sábado, 21 de dezembro de 2013

TV: Teste seu Cérebro


No meio de tanto programa ruim ou sem conteúdo, as vezes aparece algum que realmente vale a pena assistir. É o caso desse do canal National Geographic: Teste seu Cérebro. Esse é um documentário que mostra o quanto o nosso cérebro é ágil para entender o mundo, mas para isso ele se utiliza de alguns atalhos. Só que esses atalhos não funcionam para 100% dos casos. 

O programa vai sempre pedindo que o espectador realize alguns testes que aparecem na tela, e com isso as fichas vão caindo de que não existe certeza absoluta para quase nada, nem para aquilo que você vê e escuta. Ou seja, não basta ver para crer!!!

Faça um dos testes do programa. Esses quadrados possuem diferentes tons de cinza?

sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Cometa Ison desintegrado...Não foi dessa vez!!

O "Cometa do Século", que tinha possibilidade de ficar mais brilhante do que a Lua e poderia ser visto até de dia....não resistiu a proximidade do Sol e se desintegrou. Com isso foi também a esperança de compensar o fiasco do Cometa Haley. No final foi só mais outro que não deu pra ver.

Obviamente existem diversas fotos do Ison por aí, mas foram tiradas com lunetas. Se o tal cometa seria tão brilhante eu queria ver no formato "roots", do jeito que nossos ancestrais teriam visto, a olho nu.

Mas não foi dessa vez. E olha que eu acordei cedo várias vezes para tentar ver alguma coisa. Só que moro em São Paulo, e aqui deve ser o pior lugar do planeta para se observar o céu noturno. Se não é pela iluminação é pela fumaça, e também pelas nuvens espessas que ficaram a semana toda.

Para ter uma ideia de como aqui em São Paulo é ruim de observar o céu, quando aparece uma Lua Cheia que seja visível todo mundo tira foto e põe no Facebook.

Segue um vídeo da NASA mostrando como foi o encontro do Ison com o Sol. Dá até para ver um pouco do rastro que sobrou!!!





Atualização 02/12/2013 - Parece que uma parte dele passou...a NASA publicou outro video mais completo.

domingo, 17 de novembro de 2013

Bandeira do Brasil é a mais Científica do Mundo

Se você olha uma figura com vária bandeiras do mundo, vai ver que a nossa é particularmente diferente. Fica até fácil de encontrar no meio das outras. O motivo disso são suas cores e seu formato, que é bem característico.

O formato e as estrelas é o que mais se destaca em relação as outras bandeiras. O circulo da nossa bandeira representa o céu do Rio de Janeiro, as 08:30 h, do dia 15 de novembro de 1889, a data da Proclamação da República. Só que o formato das constelações estão invertidas.


Isso acontece porque a bandeira foi formada considerando que a abóbada celeste fosse fixa, e um observador externo estivesse vendo de um ponto muito além dessa abóbada celeste. Sabemos que não existe isso, acredito que os idealizadores também sabiam, mas só o fato de considerar as constelações presentes no céu e atribuir uma representatividade de um Estado a cada uma das estrelas, já é louvável. Quantas bandeiras precisaram de algum tipo de ciência para serem criadas?

A faixa branca da bandeira onde está escrito “Ordem e Progresso” significa a eclíptica, segundo seu próprio criador Teixeira Mendes, que é a faixa percorrida pela Terra ao redor do Sol.  Apesar de alguns astrônomos acharem mais fácil considerar essa faixa como sendo a zodiacal, que é a faixa por onde vemos passar o sol a partir de um ponto de observação da Terra. Nessa data a única capital acima do equador era Belém do Pará, e por isso a estrela do Estado do Pará é a única acima da faixa branca na bandeira. (Não é Brasília, como muitos  pensam!!!). 

Brasília é representada pela estrela menor, chamada de polaris australis, na parte mais baixa na bandeira. Mas ela foi escolhida porque é a única estrela que não se põe ao girar a abóbada celeste. Todas as outras estrelas giram ao redor dela, considerando um observador no Rio de Janeiro. Wikipédia tem uma matéria  bem completa a respeito.
 

Considerando que a nossa bandeira tem tanta ciência na sua criação, é de se esperar que o povo ao qual ela representa também tenha uma cultura científica super desenvolvida.... Será que pelo menos estamos no caminho?

domingo, 10 de novembro de 2013

Debate entre Deepak Chopra e Richard Dawkins

Um excelente debate ocorreu dia 09/11/13 promovido pelo site ciudadedelasideas.com entre Deepak Chopra e Richard Dawkins. Infelizmente ainda não tem legendas em português, mas assim que encontrar um link eu atualizo o post.

Deepak Chopra tem uma visão mística do mundo. Seus livros falam do relacionamento entre física quântica e religião, uma falácia que é fácil de fazer por ser um tema muito complexo. Richard Dawkins representa o extremo oposto. A ciência como uma ferramenta para entender o universo. Sem espiritualidade nenhuma envolvida.

Fica claro como Deepak adora a palavra "quantum". Usa para tudo. E Dawkins fica rebatendo ele sobre o mal uso do termo. Na minha opinião, o Deepak viaja tanto falando quanto nos seus textos. Sai do tema, junta assuntos nada a ver e usa palavras de física no meio de contextos totalmente errados. Dawkins em alguns momentos fica bem irritado!!! 

Em resumo, Deepak tem respostas para tudo, mesmo usando termos nada a ver para fazer metáforas impossíveis. Já Dawkins não tem medo de dizer que a ciência ainda não tem todas as respostas, mas quando elas vierem, serão bem embasadas cientificamente, e através de muito trabalho.



Só queria reproduzir aqui o último argumento de Richard Dawkins quando ele responde a questão sobre religião. Se ela é boa ou má para a humanidade:

"A questão não é sobre se um indivíduo deve ou não ser religioso ou bom ou mal. A questão é sobre a religião em si mesma. Eu penso que existem aspectos na religião que é ruim por si mesma. Eu penso que a fé cega, acreditar em coisas sem evidência, pode levar a praticar coisas ruins porque a religião, sua fé, dizem para você fazer. Muita pessoas que acreditavam que estavam fazendo o que era certo, fizeram várias atrocidades porque acreditavam que estavam fazendo pelo seu Deus. Portanto a fé, a fé cega, pode produzir estes maus efeitos.

Quanto a mim quanto cientista, eu costumo dizer que o que me incomoda mais na religião é que ela nos ensina a se satisfazer sem entender. Ensina a se satisfazer com pseudo explicações que na verdade não são explicações nenhuma. Coisas que soam bem como explicação mas na verdade não são. Apelam para a emoção mas de fato não explicam nada.

Eu penso que a religião nesse sentido pode ser inimiga da ciência, inimiga da verdade. Mas esta noite eu estava refletindo mais sobre o que é realmente o inimigo da verdade, o inimigo da ciência... que é o obscurantismo intencional, seja vindo da religião ou não."

quarta-feira, 6 de novembro de 2013

Unicamp Quase Promove um Evento Criacionista!

A notícia é velha mas o debate ainda é válido. Li na Istoé que recentemente um evento chamado Fórum de Filosofia e Ciência das Origens, que seria feito na Unicamp, foi cancelado após vários cientistas se oporem ao evento. O cancelamento provocou diversas reclamações, basicamente se referindo ao cancelamento como discriminação de uma determinada corrente de pensamento. Também diziam que a universidade deve promover debates e não cancelá-los....

Vejam o quão sutil e perigoso são esses argumentos!! Ninguém, obviamente, é contra a discussão das ideias, mas na primeira impressão fica parecendo que a universidade está mesmo sendo discriminatória. Mas não é bem assim. Na verdade a Unicamp escapou de ser utilizada como escada em mais um evento religioso disfarçado de científico.

O nome "Ciência das Origens" é na verdade um nome pomposo para criacionismo. Os criacionistas usam o termo "Ciência" para obter maior credibilidade. Já comentei aqui outras vezes que todas as religiões e pseudociências anseiam pela credibilidade que só a ciência tem. Por isso tantos argumentos vazios começam com a frase "já foi provado cientificamente..." 

E chamar o criacionismo de "Ciência" de qualquer coisa já é um passo nesse sentido. Mas fazer um evento com esse tema dentro da Unicamp seria muito melhor, certo!!! Teria uma Universidade pública dando aval para esse assunto religioso. Seria mais um pézinho que a religião colocaria para dentro das universidades, se travestindo de ciência para ganhar credibilidade.


E quanto a discussão das ideias? Não seria interessante o debate? Com certeza!!! Mas de forma clara e fora da universidade. A universidade, e eu diria que até mesmos as escolas, são os lugares onde se ensinam conhecimentos científicos. Antes de chegar para os alunos, tudo já foi infinitamente estudado, testado e representa o que a ciência considera correto atualmente. Fora isso, discussões de ideias criacionistas por exemplo, devem ser feitas fora do ambiente escolar. O que não faltam são lugares para isso. Mas utilizar a universidade nada mais é do que uma forma de sequestrar a credibilidade da instituição.

Ainda bem que ainda existe uma categoria vigilante de cientistas expondo essa tática de infiltração nas universidades. Pena que são poucos, e tenho certeza de que muitos eventos desse tipo em universidades de menor renome, e consequentemente menor visibilidade, devem estar ocorrendo no Brasil.

sexta-feira, 18 de outubro de 2013

A Libertação dos Beagles

Fonte: Veja

Foi notícia geral hoje a invasão no Instituto Royal e a libertação dos beagles que eram utilizados como cobaias em testes de medicamentos. Como está sendo moda no Brasil, qualquer minoria que não gosta de alguma coisa se sente no direito de entrar em propriedade privada e quebrar tudo em nome do protesto. Ninguém quer o caminho da democracia que é propor leis, discutí-las, e eventualmente aprová-las no Congresso. 

"Não isso demora muito!!! Vamos quebrar tudo!!! Somos minorias mas fazemos barulho!!!" Esse é o mote do momento!! E este tipo de atitude está, infelizmente, se estendendo para todo lado, e hoje causou um dano irrecuperável numa instituição de pesquisas científicas.

Mas o que me impressionou mais foi a quantidade de pessoas que estavam a favor dessa invasão, em nome do "bem do animais". Não sabia que tinha tantos amigos que pensam que é errado testar remédios em animais!!! E também não entendo a lógica desse pensamento nos tempos de hoje, afinal não existiria sociedade moderna sem os inúmeros medicamentos que foram desenvolvidos baseados em testes de animais.  

Na minha opinião, que muitos amigos meus vão achar cruel, não tem sentido ir invadir um instituto de pesquisa se você foi algum dia vacinado ou tomou um antibiótico. Todas aquelas 100 pessoas que invadiram o instituto um mínimo de coerência se todos eles fossem, no mínimo, totalmente vegetarianos. Mas totalmente mesmo, sem comer nem um ovo que não seja de uma galinha sua criada no quintal da casa. Afinal, se vale quebrar tudo para evitar testes em animais, os que estão sendo criados para o abate estão esperando o mesmo tratamento...só que não dá para trazer vacas no colo certo?

Existem animais criados para serem alimentos. Existem animais criados para serem matrizes de testes. Consequência da nossa sociedade moderna, e mais um dentre tantos desenvolvimentos tecnológicos que permitiram a existência de grandes cidades e de um maior tempo de vida da população. Agora tem gente que acha que toda a sociedade está errada desde o começo e quer dar um "reset"!!! 

E o mais interessantes é que as pessoas só lembram de ser contra testes e animais quandos estes animais são mamíferos bonitinhos. Quando os testes são feitos em microcrustáceos ninguem liga, e são tao animais quanto quaisquer outros!!!

A invasão do Instituto Royal demonstra um grave desconhecimento dos métodos científicos. Qualquer um que trabalha perto de alguém da área científica entende que estes testes são necessários e não se ofendem com isso. Somente quem está muito longe desse meio que não entende o quanto isso é necessário. E aí entra um problema que a própria comunidade científica precisa resolver: divulgar mais a ciência para a população em geral.

Agora já deu né!!! Chega de manifestações quebra-quebra sem nenhuma punição para esses vândalos. Espero que o Instituto pegue todas as imagens e processem todos os invasores. Pesquisas farmacêuticas não são feitas do dia para noite. Levam anos. E tudo foi perdido por uma ação desmedida de radicais!!! Se tem uma coisa que o Brasil não precisa é boicotar desenvolvimento científico!!!

Li um texto no blog do Reinaldo Azevedo que gostei e acho que resume bem:
"Sou um cachorrista juramentado. Mas desconfio muito da moral e da ética de quem gosta mais de bicho do que de gente, mais de mato do que de gente, mais “da natureza” do que de gente. Olhem quantas crianças pobres estão nas ruas, pedindo para ser libertadas da indigência, das drogas, do abandono. Não estou sugerindo que esses dispostos as adotem, não. Tanto furor militante, no entanto, poderia ser usado em favor do ser humano, não contra ele."

P.S.: O Planeta dos Macacos começou mais ou menos assim. Olha outro risco aí....

domingo, 13 de outubro de 2013

Dia das Crianças no Facebook

Em um futuro bem próximo, quando as pessoas quiserem publicar no Facebook uma foto de quando eram crianças, elas simplesmente vão procurar uma das milhares existente no HD do computador. Eu ainda faço parte de uma geração que não tem essa facilidade. Nós ainda temos que encontrar alguma foto perdida no armário que provavelmente está em preto e branco, scanear a foto primeiro, para depois poder publicar.

Eu fiz essa tarefa e percebi o quanto de fotos e vídeos tenho que ainda não estão em formato digital. Estão lá guardadas, esperando um momento de "quando eu tiver tempo" para poder scaneá-las e assim não correr o risco delas ficarem ainda mais amareladas e perderem completamente a imagem, levando junto as poucas informações que ainda restam do nosso passado.

Temos tecnologia suficiente para poder deixar muita informação para nossos filhos quanto as suas origens, algo que era praticamente impossível há 40 anos atrás. No entanto toda a tecnologia não basta se não houver a iniciativa de digitalizar as informações analógicas que estão nas caixas. 

Para isso eu acho que o dia das crianças serviu. Aproveitamos a onda e salvamos alguma informação do passado. Se não foram todas as fotos digitalizadas, pelo menos algumas foram e ficaram eternizadas em algum HD. Nestas fotos foi possível nos ver em uma viagem do tempo junto com nossos amigos. O interessante foi notar que várias vezes características marcantes das pessoas se apresentavam nas fotos desde muito cedo. Como se o desenvolvimento físico ainda estivesse começando mas as características do caráter já estivessem lá!!!


Que venham mais oportunidades como essa para tirarmos nossas histórias da gaveta!!!

terça-feira, 8 de outubro de 2013

Nobel de Física 2013: François Englert e Peter Higgs

Fonte: G1
Não tinha outra premiaçao mais mais certa do que o Prêmio Nobel de Física desse ano. Com a confirmação da existência do bóson de Higgs utilizando o LHC, a maior máquina de pesquisa nuclear avançada do planeta, não tinha outra pesquisa que tivesse sido mais falada ou mais comemorada. 

Esse prêmio veio somente para marcar o final de uma história que beirava os 50 anos, inciando quando as pesquisas teóricas começavam a apontar a existência de uma partícula fundamental que seria a responsável por atribuir massa a todas as outras. Entenda um pouco mais pela notícia completa do G1.

Mas o que me chamou mais atenção nessa história foram dois fatos:

1 - O que foi confirmado no LHC foi concebido e previsto pela teoria há aproximadamente 50 anos atrás. Isto significa que a nossa ciência teórica esta concebida em bases muito sólidas e que conseguiu se adiantar todos esses anos. Foi preciso todo um desenvolvimento tecnológico, todo um investimento bilionário de vários países, para se comprovar que a teoria já sabia há tanto tempo. Que ferramenta poderosa temos a nossa disposição!!!

2 - A própria existência da teoria foi o direcionador para que diversos pesquisadores de diversos países tivessem a ousadia de construir o LHC. Afinal, porque mais alguém construiria uma máquina de 27 Km de diâmetro? 
Obviamente que diversas outras pesquisas serão feitas nesse equipamento mas só a busca pelo bóson de Higgs já justificava tal investimento. E isso comprova que o ser humano é curioso e vai sempre buscar conhecimento em todas as áreas...Custe o que custar!!!!


A ciência é realmente impressionante!!!

sábado, 21 de setembro de 2013

Onde estão os aparelhos que gravam programas de TV?

Não sei porque algums tecnologias sumiram do mercado mesmo sendo muito legais e úteis. Os aparelhos que gravavam programas de TV é um deles. Nos anos oitenta, quando os videocassetes se toranram populares, todos tinham um para assitir vídeos em casa. Não demorou muito surgiram os aparelhos que além de serem players, também gravavam os programas da TV. E para quem não viveu essa época, posso garantir que mesmo tendo somente 5 ou 7 canais abertos disponíveis ainda dava para gravar muita coisa. Esses aparelhos eram muito populares naquela época.


Depois vieram os DVDs, e a tecnologia era muito superior para rodar os filmes. Mas como os DVD players não gravavam, todos que tinham os videocassetes ainda ficaram com eles somente para gravar os programas da TV. Depois de um tempo surgiram os aparelhos que gravavam em DVD, mas ainda não era tão eficientes quanto o videocassete. Primeiro porque o DVD não permitia regravação igual a fita, depois porque eles eram caros. 

Tempo depois apareceu um aparelho que gravava DVD-RAM, mas foi muito próximo do surgimento do Blue-Ray e da popularização da internet, quando todo mundo achava queera possível conseguir qualquer video através de downloads (e dá mesmo). Nesse contexto, os aparelhos que gravavam em DVD-RAM não "pegaram" e sairam logo do mercado.


Atualmente eu acho que isso está em falta. Um simples aparelho que gravasse programas da TV. Ninguem consegue utilizar videocassete mais, porque não existe ou porque a imagem é incrivelmente ruim, não cabe mais na nossa época. Aparelhos de DVD não pegaram e não existe gravação doméstica em Blue-Ray ainda. Serviços de TV a cabo oferecem aparelhos que gravam os programas digitalmente, mas somente para os planos mais caros, também não dá para dizer que estão popularizados, e ainda tem um probleminha....

Esse aparelhos que são oferecidos pela TV a cabo gravam por programa, ou seja, se você estiver assitindo um filme e pedir para gravar, o aparelho irá gravar até o final do filme. Só que isso só funciona para canais com programação bem definida, e nunca, nunca mesmo, para a TV aberta brasileira, onde a programação agendada é somente uma "referência" e horários nunca são respeitados. Funciona muito menos ainda para gravar um show ao vivo que esteja passando na TV, porque a programação da TV tem, no máximo, uma previsão da hora que o show vai acabar, e nunca bate. 

Para não perder o final do show, o que se faz? Pede-se para gravar o próximo programa também, obviamente. Mas aí você fica com dois arquivos no HD, um com o nome do show e outro com o nome do próximo programa, que só você sabe que é o show. Como aconteceu ontem comigo quando não aguentei assitir o show do Bon Jovi no Rock in Rio até o final e pedi para gravar, o programa atual e o próximo... que no Multishow... as 02:00 da manhã... era para ser o "Swingers Party".

Dito e feito, o show atrasou e ainda bem que eu pedi para gravar o "Swingers Party" também. Só que se eu quiser deixar o show gravado vou ter que ficar explicando o que é isso para todo mundo que ver minha lista de gravações.



Ou seja, depois do videocassete dos anos oitenta, nunca mais teve outro aparelho que cobrisse essa necessidade a altura e fosse popular. E sempre que tiver um show ao vivo na TV vai ter um monte de gente com sono no dia seguinte!!!

segunda-feira, 2 de setembro de 2013

Tem muita "Química" nos alimentos atualmente?

Ilustração: Informativo CRQ-IV

Na verdade sempre teve muita química nos alimentos. (reforço no ponto final)

Todos os compostos orgânicos que compõem os alimentos são químicos, portanto o que nunca faltou é química nos alimentos!

Mas todos nós sabemos que a palavra "química" está carregada pejorativamente com um entendimento de algo ruim ao organismo, e que é adicionado aos alimentos de forma irresponsável. Mas na verdade não é assim que acontece.

Primeiro é importante deixar claro que a nossa sociedade moderna não seria viável se não fosse o desenvolvimento da química para conservação de alimentos. Com certeza se adiciona compostos químicos para aumentar a validade e dar mais resistência aos alimentos, mas para isso existem normas internacionais de segurança que regulam a quantidade e a qualidade do que pode ou não ser adicionado.

Mas para explicar melhor eu recomendo um excelente artigo publicado neste mês na revista periódica do Conselho Regional de Química IV Região - Informativo CRQIV. Nesta revista o Mestre em Engenharia de Processos Químicos e Bioquímicos Paulo Garcia de Almeida fez um texto bem conciso e com muito conteúdo explicando muito bem como todo esse processo funciona, tanto na parte prática quanto na regulamental. Acesse a versão eletrônica do artigo clicando aqui.

No artigo fica claro que toda a química utilizada nos alimentos tem uma base científica forte, não é irresponsável, mas sim indispensável.

Leitura obrigatória para desmistificar um pouco a frase: "Tem muita química aí!" 

segunda-feira, 19 de agosto de 2013

Pessoas Ilustres que "caíram" no misticismo, esoterismo e pseudociências

A crença, qualquer uma, é uma espécie de meme, um vírus mental, que atinge a grande maioria das pessoas. Não escolhe sexo, raça, cor, posição social ou nível de instrução. Qualquer pessoa pode, de uma hora para outra, começar a creditar em idéias sem lógica ou místicas, mais fácil ainda se estas idéias estiverem disfarçadas de ciência, como geralmente ocorre.

Aí você pode pensar que para uma pessoa treinada na ciência, ela estaria imune a cair nessa armadilha. Mas não acontece assim. Invariavelmente você vê pessoas brilhantes da ciência ou da tecnologia que também acreditam em pseudociência e misticismo.

Ou seja, além de ter uma mente treinada na ciência, é necessário também ter uma mente treinada também no pensamento crítico, senão ainda se pode cair nas armadilhas da pseudociência e da crença pura e simples.
Vamos ver alguns casos famosos de pessoas que se “desviaram do caminho” por algum momento e começaram a trabalhar e crer em misticismo.


Sir Isaac Newton

Newton foi o homem do século XVII. O inventor do Cálculo, que é só a base de tudo que utilizamos hoje na  física e na engenharia, além de ser o método utilizado para se equacionar qualquer tipo de fenômeno nas diversas áreas do conhecimento. Livros e livros foram feitos sobre Newton e ele é reverenciado até hoje como um dos maiores gênios que já existiu.

Incrível é saber que essa mesma pessoa tenha se envolvido tão profundamente com Alquimia!!!!

Sim, a técnica perseguida por todos na era medieval de transformação dos materiais de forma mágica. Que poderia transformar chumbo em ouro. Que busca encontrar a Pedra Filosofal que daria a vida eterna. Tudo aquilo que vemos nos filmes como ficção, para ele era uma perseguição real. No final de sua vida ele ao desenvolvia mais nada sobre física e matemática, tinha se dedicado totalmente a alquimia.

Ele também ficou estudando a Bíblia cientificamente para descobrir quando seria o Fim do Mundo.

Derrapada na curva, grave!!!

Tem a desculpa de ter vivido num tempo onde tudo era religioso e místico. E nenhum cientista/pesquisador é imune aos pensamentos dominantes da sua época. 


Dr. Linus Pauling

Esse é um caso mais moderno. Linus Pauling foi o ganhador do Prêmio Nobel de Química com seu trabalho sobre a natureza das ligações químicas em 1954. Todo estudante de química obrigatoriamente já viu o diagrama de Linus Pauling, que é imprescindível para entender as reações químicas entre os elementos.  Em 1962 também ganhou o prêmio Nobel da Paz pela sua campanha contra os testes nucleares.

Em resumo, um dos cientistas mais reconhecidos de sua época.

No entanto, ele também foi que desenvolveu a base do que é hoje conhecida como medicina ortomolecular, que prega que é possível retardar o envelhecimento tomando doses corretas de vitaminas. Hoje, apesar de existir um mercado enorme vendendo este tipo de tratamento, essa prática não tem reconhecimento científico. O próprio Conselho Federal de Medicina não permite que médicos a utilizem como tratamento antienvelhecimento.

Mas para o Linus Pauling era real, e ele passou a defender e utilizar desse método até o fim de sua vida. E é nele que hoje os médicos também se baseiam para dizer que a medicina ortomolecular é ciência. Oras, se um prêmio Nobel a defende ,deve estar certo!!!

Mas essa relação direta não existe necessariamente.


Steve Jobs

Recentemente Steve Jobs faleceu devido a um câncer de pâncreas. Se teve alguém que revolucionou a nossa interação com os computadores foi ele. Desde cedo na sua carreira sempre lançou produtos inovadores e sabia como criar um produto que todos precisavam, só não sabiam disso. É lembrado como um exemplo de empreendedor e de criatividade dos tempos modernos.

Quando ele soube que estava com câncer, ao invés de se tratar com o que existe de mais moderno na medicina a qual ele tinha acesso, foi se tratar com medicinas alternativas!!! Entre elas uma dieta vegetariana, acupuntura, hidroterapia e uma  quantidade enorme de cenouras e sucos. 

Como pode uma pessoa tão inteligente, tão antenada com a tecnologia que desenvolvemos e da qual ele fez parte, acreditar que existe alguma medicina alternativa que dê mais resultado? Como se pode acreditar que existe uma cura para câncer de pâncreas que está “escondida” do resto da população e disponível somente para alguns que forem ao encontro de algo que não é reconhecido pela ciência?

_________


Enfim......

Como podemos ver. Não existe regra para o misticismo e para a crença. Todos podem ser vítimas das crenças, mesmo que em diferentes graus de intensidade. Uns acreditam em tudo, outros somente nos cientistas laureados pelo Nobel. E muitas vezes as pessoas nem conseguem identificar que o que acreditam é místico, e acham que é ciência pura, justificando assim a sua crença. 

Vale o alerta. Você tem certeza de que tudo em que acredita tem fundamento científico?

sábado, 10 de agosto de 2013

Livro: 17 Equações que Mudaram o Mundo

Sempre é muito bom ter livros de divulgação científica disponíves no mercado brasileiro. Esse é mais um exemplar desse grupo. Neste livro Ian Stewart compila uma lista de 17 equações que foram moldando a nossa sociedade moderna. O autor aborda o contexto histórico da época, incluindo as colaborações e intrigas entre os cientistas. 

No final você percebe que estas equações, na prática, representam todas as áreas científicas que conhecemos hoje. E com isso o livro acaba sendo também uma outra abordagem para contar a história da ciência como um todo. 

Agora não sei porque o autor escolhe 17 esquações, e não 10 ou 20....De qualquer maneira, a lista parece bem completa. Estão inclusas até as equações da relatividade, física quântica e teoria do caos!!! Além de outras que eu nem conhecia, como a Equação de Black-Scholes, que é sobre o mercado financeiro.

Nota: 4,5/5,0

Segue link da Saraiva do livro na versão física e na versão eletrônica
Tem também o link do Submarino na versão física.
E dá pra comparar pelo Buscapé também.

domingo, 21 de julho de 2013

Cosmos será relançado em 2014 pela FOX

Numa época que o Brasil só tinha 5 canais de TV, e a maioria das casas ainda não tinha TV a cores, a série Cosmos passava aos sábados pela manhã na Globo. Carl Sagan era o apresentador, e não tenho dúvidas que foi um ponto importante para que eu me interessasse por ciência. O mesmo certamente aconteceu com muitos outros jovens!!!

Agora temos muitos mais canais de TV e muito mais programas científicos disponíveis. No entanto a "concorrência" com outros programas de puro entretenimento é muito maior também, e não vemos hoje nenhum programa científico que tenha causado o impacto que Cosmos fazia nos anos 80. E pior, temos muito programas com a roupagem científica, mas na verdade são pseudociência pura, o que é até um desserviço para sociedade.

Agora fiquei sabendo que vão relançar a série Cosmos pela FOX em 2014. Isso é muito bom!! A esperança renasce!!! Essa série precisava de uma roupagem nova mesmo. Muito já foi descoberto desde a série clássica e precisa ser bem divulgado. Nada melhor do que reciclar uma série de peso.

O apresentador será o Neil DeGrasse Tyson, espero que ele tenha o mesmo carisma de Carl Sagan e que seja mais uma série que direcione a carreira de muitos!!!


segunda-feira, 8 de julho de 2013

Termos Científicos Mal Utilizados: "Orgânico" e "Quântica"

A ciência possui crédito com a sociedade. Um crédito tão grande que todas as outras áreas do conhecimento fazem o possível para ter uma parte. E uma forma fácil de ganhar um pouco desse crédito é pegar "emprestado" termos científicos e utilizá-los da forma que achar mais conveniente. Assim grande parte da população acaba reconhecendo o termo científico, mesmo que não entenda muito bem o que ele significa, e acaba vinculando o produto com o rigor científico exigido.

Obviamente que em todos os casos, a explicação pseudo científica utilizada é muito mais simples e fácil de entender do que o real significado do termo em questão. O que acaba atraindo fieis seguidores facilmente.

Vamos ver hoje só dois dos mais comuns.....

Alimentos Orgânicos

Pergunte para um químico se a comida que ele come é orgânica. Você vai ouvir um sonoro: "Lógico!!!"
Em química, orgânico é tudo aquilo que é composto por moléculas de carbono. Todas as células vivas são formada de carbono, portanto, todas são orgânicas. Uma das formas de pesquisar vidas em outros planetas é procurar evidências dessas moléculas.

Mas a agricultura chama de orgânico toda a produção que é feita sem a utilização de agrotóxicos. Na minha opinião, utilizar essa lógica para chamar uma fruta de orgânica é o mesmo que dizer que existem frutas que não são orgânicas, o que é impossível. Como a grande maioria das pessoas tem até medo de química, fica mais fácil "passar" esse significado para o termo sem muito questionamento da sociedade.

Porque não se utiliza outro nome? Será que quem cunhou o termo não sabia que já existia um significado científico para "orgânico"?


(Não resisti e criei o meme!!!)


(Qualquer coisa) Quântica

Nada é mais difícil de entender e mais contraintuitivo na física do que a Mecânica Quântica. Quando essa conhecimento estava sendo desenvolvida no início do seculo 20 se abriu uma janela enorme de possibilidades que até hoje ainda estáo sendo estudadas e exploradas. Mas é uma matéria que não dá para ensinar no colegial, é necessário bastante dedicação para entender um pouco. 


Imagem: Breaking into Blossom
Só que quanto maior a dificuldade de entendimento, maior é a utilização do termo para dar credibilidade científica. E realmente o termo "quântico" é o mais roubado que existe. E o mais interessante é que é muito utilizado em pseudo ciência, o que é esperado, já que estes são os que mais se utilizam dos créditos da ciência real.

O termo "quanta" quer dizer algo como "pacote". É utilizado para expressar, por exemplo, que a luz não é contínua, ela é feita de pequenos pacotes de luz. E sendo assim a matemática utilizada para se calcular os efeito da luz não pode ser aquela álgebra linear. E portanto, a Mecânica Quântica foi desenvolvida para isso.

Aí você começa a ver todo mundo utilizando o termo igual a bombril. Digite "quantica" no Google e você vai achar, entre outros:
- Terapia Quântica
- Pensamento Quântico
- Cura Quântica
- Sabedoria Quântica

Nem vou me estender muito... Será que algum desses tem algo a ver com "pacotes"? Ou só querem parecer avançados e tecnologicamente desenvolvido, mesmo que não tenham nada a ver com o assunto?

sábado, 29 de junho de 2013

Protestos pelo Protestos

Na minha opinião, não vejo com muito otimismo esses protestos generalizados que estão ocorrendo pelo país. Não que não concorde com a maioria das reivindicações, e até acredito que esta seja uma  forma de fazer os políticos acordarem, mas me preocupa onde isso vai parar...

Os grandes protestos no país que deram resultados tinham um objetivo bem específico, como a campanha para Eleições Diretas ou o Impeachment do Collor. Agora estão pedindo de tudo!!!



Com exceção do primeiro protesto, que tinha um foco claro e conseguiu ter algum resultado em São Paulo e Rio de Janeiro com a redução das tarifas de transporte, os outros viraram  uma reclamação geral. Estão pedindo demandas que são impossíveis de serem atendidas a curto prazo. Por exemplo: "Fim da Corrupção", louvável e correto, mas vamos ficar na rua até a corrupção esteja banida do país? E como vamos saber que a corrupção acabou mesmo?

Outro Exemplo: "Melhor Educação". Novamente louvável e importante. Mas vamos ficar nas ruas até isso acontecer? Pelo menos para isso existe indicador anual que dá para comparar com outros paises!!!

E não tem jeito, se você está indo para rua para protestar saiba que está dando cobertura para uma outro cara que só quer saquear uma loja de eletrônicos. E fica praticamente impossível de reprimir esse tipo de vandalismo, já que quanto maior a passeata, maior é o número de arruaceiros e bandidos que estão infiltrados esperando só uma chance. Não há polícia que dê conta de tanto vândalo. A única forma de parar esses bandidos seria se a própria população envolvida no protesto se colocasse a frente para ajudar a coibir o vandalismo...mas isso a gente não vai ver mesmo, correto!!!

E a polícia fica entre a cruz e a espada. Agiu com muita força é foi acusada de truculencia. Por conta disso proibiram a polícia de usar balas de borracha nas próximas manifestações, e sabendo disso rapidamente já tinha gente querendo invadir o Palácio do Governador, a Prefeitura de São Paulo e o Itamaraty. Vai chegar uma hora que terão que agir com força de novo, será que vão acusá-los novamente de truculência?

E o pior é que todo esse protesto pode não dar em nada pro futuro se o povo em geral não votar certo. Estas passeatas estão sendo consideradas as maiores desde o movimento Fora Collor....ok.....Mas onde está mesmo o Collor hoje?

USP oferece curso de Estatística Básica gratuito


Já tinha comentado aqui no blog sobre o site Veduca que oferece cursos de diversas univerdidades mundo traduzidos para  português. A USP também faz parte dessas universidades e lançou recentemente um curso de estatística básica de 10 horas.

Eu comecei a fazer o curso e realmente é bem interessante. Você pode escolher entre somente assistir as aulas ou fazer uma prova presencial no final para obter um certificado. 

Essa iniciativa é louvável!! Com tão pouca publicação científica que temos no Brasil, ter acesso a um curso desses, gratuito, é excelente!!

sábado, 15 de junho de 2013

Cometa Ison: Até que enfim um "de verdade"!!!

Quando eu tinha uns 12 anos eu assistia o seriado Cosmos de Carl Sagan, que sempre apresentava fotos e animações sobre cometas. O program dizia que eles passavam perto da Terra com uma certa regularidade mas nem sempre eram visíveis a olho nú, e quando são é necessário um lugar sem muita interferência luminosa, longe das grandes cidades. Isso para um morador de São Paulo é o mesmo que dizer que você raramente vai ver um.

Nessa mesma época o cometa Haley, o mais famoso de todos, estava passando perto da Terra na sua visita regular a cada 76 anos. E foi um fiasco total. Quase ninguem conseguiu ver, só quem tinha recursos instrumentais suficientes. Nem de perto representou a quantidade de mídia sobre ele. 

Quase trinta anos se passaram e parece que esse ano eu, e muitas pessoas da minha geração, vou conseguir finalmente ver um cometa a olho nú, com toda a pompa visual que lhe é atribuída. O cometa Ison está previsto ser visível logo após o por do Sol no mês de Outubro/13. Segundo o site G1 ele será tão brilhante quanto a Lua.....

Tomara que realmente seja uma boa experiência visual!!! O Haley, mesmo sendo um fiasco, levou muitos jovens a se interessarem pela ciência. Esse efeito pode ser bem maior com o Ison!!!

Fonte: G1 - Foto do Telescópio Gemini 



quinta-feira, 6 de junho de 2013

Uma Evidência Visual do Desenvolvimento das Nações

Temos ouvido constantemente que o Brasil é um país em expansão, que nossa economia está crescendo e que seremos em breve a quinta economia do mundo. Tudo isso é muito legal, mas o quanto isso é significativo considerando todo o planeta?

O video abaixo é uma compilação de observações noturnas da Terra feitas por satélites durante o ano de 2012. Compare o Brasil com a Europa, com os Estados Unidos e com a África... e vamos ter uma noção do quanto somos desenvolvidos por aqui....

terça-feira, 4 de junho de 2013

Estrutura Molecular já pode ser visualizada, literalmente

Pesquisadores de Berkeley divulgaram imagens de uma molécula orgânica obtidas com um microscópio atômico. Nessas imagens é possível literalmente ver a transformação de uma molécula após uma reação química.

Importante saber que essas imagens só estão confirmando visualmente o que os químicos orgânicos já conheciam. A teoria de reações químicas já é capaz de prever a formação dessas moléculas há muito tempo. 




Matéria completa na Wired.com

domingo, 19 de maio de 2013

Medicina Ortomolecular não Pode!!! Já a Homeopatia....

PhD, Prof. Linus Carl Pauling
criador do termo "Medicina Ortomolecular"
Já tinha conhecimento de que a medicina ortomolecular não uma ciência reconhecida, mas queria entender mais sobre os argumentos que comprovassem isso. Como eu queria uma fonte oficial, fui procurar no site do CREMESP, Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo, e encontrei a Resolução CRF 2004/2012 que deixa bem claro qual o limite que o médico pode atuar nessa área.

Achei a resolução muito bem escrita e sempre se baseando nos fatos científicos. Por exemplo, deixa claro que não há comprovação científica que garanta um benefício antienvelhecimento, ou anticâncer, utilizando superdosagens de vitaminas. Essa reposição de vitaminas só é permitida quando evidenciada que a falta destas está comprometendo a saúde do paciente. Isso é meio óbvio, mas precisava ser escrito mesmo... É muito comum médicos ortomoleculares receitarem reposição de vitaminas simplesmente para balancear a concentração no organismo, mesmo sem ter nenhuma doença associada. Aliás é assim, que segundo eles, estão prevenindo doenças futuras. 

Inicialmente fiquei satisfeito com o rigor do Conselho Federal de Medicina (CFM). Mas demorou pouco... 

Pensei que se o CFM é tão rigoroso cientificamente com a medicina ortomolecular, deveria ter uma posição parecida para a homeopatia. Afinal a homeopatia se baseia em conceitos muito mais fáceis de identificar como pseudociência do que a ortomolecular. Mas o que ocorre é o contrário. O CFM reconhece a homeopatia como uma especialidade médica desde 1980, ou seja, confere um status científico para a prática.

Não entendo isso. Pelo menos o CFM deveria ser coerente. E até disso eu tenho receio...é possível que o CFM queira ser coerente reconhecendo a medicina ortomolecular, já que depois de 30 anos aprovando a homeopatia seria muito difícil revogar essa decisão. E não pelo risco científico, mas pelo risco de mercado. Quantos médicos são especializados nessa área? Quantos cursos são oferecidos? Quantas pessoas vivem dessa prática atualmente? 

Talvez o maior rigor científico da sociedade tenha preparado essa geração atual a reconhecer, e evitar a propagação de pseudociencias com o aval oficial. Mas mudar decisões já tomadas é bem mais difícil...

terça-feira, 14 de maio de 2013

Livro: Subliminar - Como o Inconsciente Influencia Nossas Vidas

Estava bem animado para ler esse livro e tive minhas espectativas atendidas. Mesmo considerando que somos seres racionais, muitas das nossas ações e decisões são tomadas puramente pelo instinto, não possuindo nenhuma explicação lógica perceptível. Todos vão se encontrar em algumas das situações relatadas.

Nota-se que o livro teve uma pesquisa realmente intensa. Não é comum para um físico escrever sobre o inconsciente, e todo o conteúdo está devidamente embasado em pesquisas científicas, com todas as referências devidamente registradas. Assim a frase "comprovado científicamente", que é utilizada algumas vezes no livro, não fica vazia só pra ganhar credibilidade de graça.

Um dos assuntos que me chamou atenção é sobre como é fácil ao ser humano se identificar com um grupo, mesmo sem nenhum relação lógica com os outros integrantes desse grupo, e a partir daí já identificar um grupo rival e agir de forma a "exterminar" este outro grupo. Lembrei das torcidas de futebol......

Outro ponto interessante é sobre como é fácil conseguirem coisas com a gente se quem pede nos fala o motivo porque está pedindo. Só que este motivo não precisa ter sequer lógica. O exemplo dado no livro é que somos muito mais pacientes com pessoas que pedem: "Posso passar na frente porque estou com pressa?", do que se simplesmente pedissem: "Posso passar na frente?"

Ridículo, não é? A partir de agora vou prestar bem mais atenção para este tipo de abordagem....

Já tinha lido um outro livro desse autor, Leonard Mlodinow, que se chama "O Andar do Bêbado", e na minha opinião esses dois livros vão pela mesma linha. Ambos descrevem o quanto não conseguimos determinar 100% os resultados da nossa vida. Este é pelo inconsciente, que toma decisões que você nem toma conhecimento racional. O outro livro aborda o acaso, que mostra o quanto pode mudar toda a sua história devido a um simples golpe de sorte, ou azar....

Nota: 3,7 / 5,0

Se interessar, segue o link da Saraiva em versão física, ou em versão digital (e-book).
E também do Submarino em versão física.

quarta-feira, 1 de maio de 2013

Quanto pesa um Kilograma?

Ok, a pergunta não tem sentido...mas você sabe como se definiu a quantidade de massa necessária para o que chamamos de Kilo hoje?

O canal Veritasium do Youtube publicou um vídeo muito interessante sobre essa definição. Essa unidade é a única que ainda precisa de um padrão físico como referência, e o projeto comentado no vídeo pretende resolver isso.



sexta-feira, 26 de abril de 2013

Redução da Maioridade Penal: Porque sou a favor...

Imagem: Portal 25 Horas
Sinceramente achei que este assunto já estivesse resolvido só esperando o nosso congresso votar a pauta e reduzir essa maioridade para 16 anos. Estou surpreso com a quantidade de manifestação contra essa medida, com pessoas falando que essa solução é muito simplista para um problema muito complexo. O interessante é que, considerando as devidas proporções, também é simplista instituir cotas raciais nas universidades como parte da solução do racismo. Mas a medida está implantada.

Antes de dar a minha opinião, só queria situar 2 casos graves que me lembro bem:
Caso 1: Assaltante de 17 anos rouba o celular de um garoto em frente a sua casa. Depoisde pegar o celular dispara um tiro na cabeça do garoto, que morreu imediatamente.
Caso 2: Jovens em uma festa se aproveitam de uma jovem que está bêbada e a estupram. Tudo é filmado por um deles que coloca o vídeo no internet.

Famílias foram destruídas, vidas foram tiradas, para quem ficou vivo o desastre psicológico pode ser irreparável. Mas nos dois casos, como os criminosos são menores, isto é, legalmente menores, eles não foram presos e cumpriram no máximo um tempo na Fundação CASA.

Não existe limite de tempo de cadeia que consiga punir suficientemente uma pessoa que tirou deliberadamente a vida de outra. Para a família da vítima a punição será eterna, mesmo que o condenado cumpra 30 anos de cadeia, ainda está numa posição melhor do que a vítima e sua família. Agora isso é muito agravado quando o criminoso é menor de idade e nem fica preso. O sentimento de impunidade e injustiça é enorme e afeta toda a sociedade. Isso não pode ser aceitável.

A redução da maioridade penal sempre existe porque não há uma definição clara de quando uma pessoa pode responder pelos seus atos, considerando o desenvolvimento natural do ser humano. Uma pessoa não dorme adolescente e acorda adulto no dia seguinte. Isso é um processo. Mas como cada um tem um tempo e um desenvolvimento diferente, e legalmente é necessário um marco para isso, se determinou que 18 anos é o limite legal para se considerar uma pessoa adulta e total responsável pelos seus atos. Só que sempre que se determina uma linha de corte para algo que é um processo existem problemas. E essa caso não é diferente.

Na minha opinião, a questão não é reduzir a maioridade penal ou não, mas seria separar os crimes em que essa maioridade deve ser considerada. Nos exemplos acima, de assassinatos e estupros, os criminosos não deveriam recorrer a "saída" da maioridade para se safar. Mesmo um menor, com 14 ou 15 anos, que pega uma arma e atira em alguém deve responder totalmente pelo seu crime, independente de sua idade. O mesmo acontece para o grupo de jovens que estupraram a moça, eles sabiam exatamente o que estavam fazendo, não sendo possível imputar a nenhuma outra pessoa a responsabilidade pelos seus atos.  Tem alguém ligando para que idade eles tinham? Será que isso é atenuante para o que eles fizeram? 

Deveríamos estar discutindo para quais tipos de crime a a maioridade penal seria considerada, e para quais crimes essa maioridade não faria a diferença. Crimes contra a vida, além dos outros que são considerados hediondos, não deveriam considerar a idade do criminoso. A questão seria somente saber se ele agiu intencionalmente ou não. O que na nossa justiça se diferencia pelo crime doloso ou culposo, e já tem regras definidas para qualificar isso com as respectivas penas a serem aplicadas.

Acredito que se não existisse essa diferença entre maiores e menores para certos crimes. Muitos pensariam um segundo antes de puxar o gatilho. Porque hoje os "menores" nem pensam...

De qualquer maneira, alguma coisa precisa ser feita. Como já comentei, acredito que o ideal seria separa os tipos de crimes entre os que poderiam ou não considerar a maioridade penal. Mas como essa discussão nem começou e nem sei se existe outra pessoa que pense como eu, e portanto isso pode demorar muito ou sequer discutido. Nesse cenário, eu considero a redução da maioridade de forma geral como uma ação paliativa necessária para tentar melhorar o que temos hoje. Já seria melhor do que nada. Uma medida simplista para um problema complexo, como tantas outras medidas simplistas que tomamos para outros problemas. Melhor do que não fazer nada e esperar o problema complexo se resolver!!!