terça-feira, 28 de outubro de 2014

A Estatística Dividindo um País

Já falei outras vezes aqui e agora acho que é um bom momento para repetir. A estatística é um ramo tinhoso da Matemática! 

Em praticamente todos os trabalhos científicas da área de humanas vem acompanhada de alguma análise estatística dos resultados. Essa análise estatística é o que possibilita utilizar dados obtidos de uma fonte não exata e atribuir uma "equação", da mesma forma que é utilizada nas ciências exatas.

A característica não exata dessa forma de fazer ciência fica evidente quando outra pessoa utiliza os mesmos dados e chega a conclusões diferentes, simplesmente porque tratou os dados de outra forma, com outro tipo de inferências e aproximações. 

Um exemplo claro e evidente disso foram as nossas eleições de segundo turno para Presidente do Brasil. Praticamente todo o Brasil soube do resultado ao mesmo tempo, as 20:00 h. O mapa do Brasil que estava publicado na UOL mostrava quem ganhou a eleição em cada estado.

Fonte: UOL

Não bastou 30 minutos para sair nas redes sociais que o ideal seria dividir o país, já que o Norte e o Nordeste claramente mostra sua preferencia ao PT e o Sul e Sudeste mostra sua preferência ao PSDB. O tom dos comentários então é melhor nem citar....

A UOL, até com um certo senso de justiça, dividiu o mapa em 4 cores diferentes. E isso ainda deu uma sensação de divisão do país mesmo. 

Mas um dia depois o historiador econômico Thomas Conti publicou um outro mapa, utilizando os mesmos dados, mas dessa vez com as cores variando de intensidade de acordo com o percentual de votação para um lado ou para o outro. O mapa resultante está abaixo. 

Fonte: Terra

Este mapa já deixa uma sensação bem menor de dissociação entre os estados,certo. Na verdade somos uma grande mistura de cores ao longo do país!!!

Mais interessante é que ambos estão corretos!! A única diferença é a forma como os dados foram agrupados, que podem levar a conclusões totalmente diferentes. 

No final só fica o alerta. Não somente para as eleições. Mas sempre que tomarem conhecimento de conclusões baseados em porcentagem para assuntos de ciências humanas, vale a pena pesquisar melhor como os dados estão agrupados!

Se com dados  de porcentagem, que é o básico do básico, já é possível encontrar esse efeito, imaginem com técnicas mais avançadas de estatística!!!

sexta-feira, 29 de agosto de 2014

Livro: As Aventuras Científicas de Sherlock Holmes

De tempos em tempos eu encontro um livro que realmente me prende. Esse foi mais um desses casos.

Imagine se Sherlock Holmes, pudesse utilizar sua grande capacidade de observação para resolver crimes e, em paralelo, também elucidaria os conceitos científicos da mecânica quântica, relatividade, física de partículas, teoria de ondas, etc..

O interessante é que o autor, Colin Bruce, deve ter estudado muito o estilo de escrever do Conan Doyle, porque o texto está muito parecido com as aventuras clássicas do detetive. No final você lê sobre Sherlock Holmes estudando crimes que precisam de uma boa dose de ciência para serem solucionados. Dessa forma o autor consegue entrar em assuntos de física avançada no meio da história, e no final a maior descoberta acaba sempre sendo a científica.

Foi e primeira vez que li sobre um experimento da teoria de Muitos Mundos que foi fácil de entender. Essa teoria explicaria alguns efeitos quânticos das partículas atômicas que foram descobertas no início do século XX e estão assombrando os físicos até os dias de hoje.

Altamente recomendado! Duplamente recomendado se você já gosta do personagem principal....

Para quem interessar segue o link da Saraiva

domingo, 6 de julho de 2014

Livro: O Livro da Economia

Acabei de ler o Livro da Economia da Editora Globo. No final achei um livro muito bem feito e serve perfeitamente para se ter uma ideia geral do que é a Economia. Eu falo em se ter uma  ideia porque o livro é composto por temas, em geral resumidos a 2 ou 3 páginas, não sendo possível portanto aprofundar em nenhum desses assuntos.

O livro passa pelos temas em ordem cronológica e o período pós guerra eu achei mais interessante. Provavelmente porque vivenciamos mais esse período e muitas das teorias criadas ainda estão em prática até hoje. 

Eu sempre tinha uma dúvida se Economia deveria ser considerada uma ciência exata ou ciência humana. Depois de ler o livro todo acho que deve ser considerada uma ciência humana que precisa de ferramentas das ciências exatas.

O material também chama atenção, com folhas grossas e capa dura vai ser um livro que vai durar muitos anos. 

Se interessar segue o link da Saraiva e do Submarino.

segunda-feira, 30 de junho de 2014

Um Pouco de Biotecnologia Futurista

Já comentei outras vezes por aqui que provavelmente a próxima grande revolução será na área da medicina e da biotecnologia. Encontrei 4 videos sobre esses assuntos bem interessantes. De órgãos biônicos a la Darth Vader a Engenharia de células e tecidos. Aqui vai um pouco do futuro que a nossa geração ainda vai ver.

Estes videos são do youtube e não estão com legendas. Abaixo de cada um deles tem um link para o site TED.org onde você pode selecionar legendas em português.

Órgãos Biônicos


Engenharia de Órgãos e Implantes Robóticos


Engenharia de Órgãos


Engenharia de Tecidos

sábado, 17 de maio de 2014

Opinião sobre a Copa do Mundo no Brasil

Para mim a Copa do Mundo sempre foi especial. Sempre dei mais valor do que aos campeonatos de clubes, porque nesses só ganham os que possuem mais dinheiro, e a disputa no final é sobre quem teve a melhor gestão administrativa do time. Na Copa esse fator dinheiro desaparece, porque as seleções são formadas com os melhores do seu país, e aí não importa o recurso financeiro, quem tem mais gente com talento e consegue montar um melhor futebol é que ganha!!! É uma espécie de "Jogos Vorazes" sem a matança!!! 

A Copa do Mundo no Brasil é um evento que todo admirador de futebol espera há anos. E um evento único de uma vida. A chance de ter outra aqui é muito remota nos próximos 60 anos. Agora todo esse evento está ameaçado por um clima de guerra com manifestações no Brasil inteiro contra a Copa. E isso porque o nosso governo não foi  hábil para ajustar as expectativas da população. 

Primeiro por dizer que não iria haver dinheiro público envolvido. Pelo que vi na mídia essa semana a conta do dinheiro público já chegou a R$ 26 bilhões. Depois, mesmo que não exista correlação entre Copa do Mundo com Saúde, Educação e Segurança, a frustração foi imediata ao comparar os belos estádios com o resto dos nossos serviços públicos.



Fato é que estes serviços não melhorariam simplesmente porque iria ter uma Copa do Mundo no Brasil. Os benefícios diretos seriam somente as obras de infraestrutura e de mobilidade que seriam  necessárias. Só que nem essas conseguimos terminar!

Mas depois que vimos como os estádios saíram, fica evidente que é possível fazer um bom trabalho na saúde, segurança, no ensino público também. E temos que fervorosamente cobrar isso do nosso governo. Queremos padrão FIFA em tudo agora. E nem adianta mais a desculpa de que não é possível, porque se é para o futebol, também tem que ser para todo o resto.

Agora sair na rua dizendo que "Não vai ter Copa!" eu já acho demais. A Copa não tem  nada a ver com isso. O brasileiro adora futebol e agora vai ter a festa estragada por conta disso? Os torcedores que forem para os  jogos deverão se preparar para uma guerra ao invés de uma festa? Sempre festejamos esse evento quando eles eram feitos em outros países e aqui a gente vai estragar? 

Ainda espero que esse clima de tensão passe e que posamos curtir uma boa Copa no nosso país. Tomara que a torcida seja tão presente em campo, que façam uma festa tão bonita, que deixem os adversários começarem o jogo perdendo de 2x0!!! E deixe claro a todos que se a camisa amarela já é temida, dentro de casa ela é imbatível!!!




Mas e os serviços públicos?..... Em outubro tem eleições!!! O povo é quem vai escalar o time que deve tocar os projetos de melhoria geral da nossa sociedade. Quem vamos colocar no governo para fazer isso? A manifestação mais eficiente possível é o voto!!! 

Se a gente quer um governo padrão FIFA, tem que por gente do mesmo nível para nos representar lá!!!

segunda-feira, 5 de maio de 2014

Vacinas: Não Entendo Porque Alguns se Recusam a Tomar!

Nos Estados Unidos existe uma discussão ativa sobre a vacinação da população. Um mal entendido causado por pessoas de má fé e interesses comerciais obscuros passou a ideia de que as vacinas podem causar autismo em crianças. E isso, ao invés de cair no vazio, tomou força e agora tem até astro de Hollywood defendendo a anti-vacinação da população. 

Como a falta de conhecimento científico faz mal a todos os países do mundo, nos Estados Unidos não foi diferente. A propagando anti-vacinação chegou a um ponto de fazerem pais trocarem doces contaminados com catapora para que seus filhos peguem a doença ainda na idade infantil, ao invés de os vacinarem. Já tinha relatado isso por aqui.

Agora a falta de vacinação dos americanos está causando o retorno de doenças que já estavam quase desaparecendo, acabando com um trabalho de saúde pública de anos. Como começou a acontecer com o sarampo recentemente - Fonte: Daily News. Veja o mapa da ocorrência de sarampo nos Estados Unidos somente em 2014, uma doença que era considerada erradicada no país desde 2000.



Veja o mapa da incidência dessa e de outras doenças ao longo dos anos no site Vaccine Preventable Outbreaks. Esse site mostra como doenças que estavam praticamente extintas estão voltando com a falta de vacinação. E não por falta de vacina, é por conta das pessoas que não estão indo se vacinar.


E no Brasil?

Aqui no Brasil essa histeria ainda não chegou. E parece que nem vai chegar, ainda bem!!! O brasileiro em geral não questiona a vacinação e por isso, todas as doenças que são prevenidas por vacinação pública realmente estão se extinguindo da nossa população. Só que a saúde pública não fornece vacinação para todas as doenças, então aquelas que previnem doenças com menor potencial de complicações não são fornecidas gratuitamente, só ficam disponíveis em clínicas privadas.

Até aí normal, pensando em saúde de toda uma população nacional deve-se priorizar as mais graves mesmo. Espero ver um dia em que o Brasil forneça todas as vacinas existentes para todas as pessoas!! 

Mas aqui começa o ponto em que não entendo. Apesar de não termos um movimento antivacinação, conheço várias pessoas que ainda evitam tomar vacina, por diversos motivos. 

Há alguns anos atrás a gripe H1N1 assustou o mundo todo. O índice de complicação dessa gripe era muito alto e se espalhou rapidamente pelo mundo todo, e chegou aqui bem no início do inverno. No Brasil demorou mas chegaram lotes de vacinação que foram restritos somente para  alguns grupos específicos como crianças até dois anos, idosos, pessoas com problemas respiratórios e outros que eu nem lembro mais. Simplesmente porque não existia vacina para todo mundo porque a produção não dava conta da demanda. Quando fui levar minha filha para tomar a vacina, a atendente do posto de saúde perguntou se eu não queria tomar também. Eu achei que não pudesse, por isso não fui pensando nisso. Só que ela me disse que a procura estava sendo muito mais baixa do que o estimado e estavam sobrando vacinas nos postos de saúde. 

Como assim? A gripe tá passando a foice geral e tem gente que tem mais medo da vacina? A proporção de pessoas que foram se vacinar só chegou a 75% (Fonte: DataSUS). Ou seja, o governo consegue liberar a vacinação para uma grande parte da população mas essas pessoas simplesmente não vão, e se arriscam a pegar a gripe!

Outro exemplo claro é a vacinação anual contra a gripe comum. Não existe proteção definitiva, ainda, para o vírus da gripe, então a vacinação precisa ser tomada todo ano, antes do inverno de preferencia, que é a estação que tem a maior incidência de gripe. Geralmente essa vacinação já inclui também proteção contra a H1N1. Mas apesar disso várias pessoas que eu conheço não tomam essa vacina. Eu realmente não consigo entender isso.

Algumas justificam que ouvi fazem referencia a grande quantidade de pessoas que tomam a vacina e não desenvolvem gripe. Com isso a circulação do vírus seria menor e a probabilidade de pegar gripe sem ser vacinado também é menor. Só que esse pensamento é um erro. A circulação do vírus é a mesma. As pessoas que tomaram vacinas é que não desenvolvem a gripe e bem menos gente fica doente, dando a impressão de que o vírus não está circulando. 

O Ministério da Saúde mostra que a 4 dias do final da campanha nacional, das 40 milhões de doses previstas só foram aplicadas 13 milhões! Isso é ridiculamente baixo! Isso tinha que ser o contrário, ter gente reclamando que não teve vacina para todo mundo!!! E eles tem até um bom acompanhamento dessas metas com o vacinômetro atualizado do site.


Outro caso recente que vi na TV foi a vacinação publica contra o HPV que está sendo do em meninas entre 9 e 11 anos de idade. Tinha mãe na porta da escola falando que filha dela não iria tomar essa vacina porque ela só tinha 9 anos, e era melhor esperar ela ter 11.....!! Obviamente essa mãe estava com medo da vacinação em si, sem essa desculpa de idade. Porque se ela pretendesse vacinar a filha não importaria se fosse com 9 ou 11 anos. Provavelmente esta menina será mais uma que não será vacinada.

O vídeo do canal Nerdologia do Youtube comenta mais um pouco sobre as vacinas de um modo geral e os questionamentos que estão sendo feitos nos Estados Unidos. E ele fala uma frase que eu concordo: "As vacinas nos protegeram tão bem de algumas das doenças mais mortais que já enfrentamos, que algumas pessoas perderam o medo e acham que as vacinas que são o perigo."


Enfim, as vacinas representam um dos maiores avanços científicos contra as doenças. Foram desenvolvidas ao longo de vários anos de pesquisa, e continuam sendo. E as pessoas agora simplesmente renegam a tudo isso e preferem contar com a sorte! Eu simplesmente não entendo....

A única explicação é o baixo conhecimento científico da sociedade. E é isso que precisamos combater logo, e em todos os campos!!!

terça-feira, 29 de abril de 2014

Filme: Gravidade


Raramente eu vejo um filme que chama a atenção e fica na memória por muito tempo. A grande maioria é entretenimento puro e simples, que acaba assim que aparece o "The End". 
Mas Gravidade é uma excelente exceção a essa regra. 

Primeiro por ser um excelente filme de ficção científica, que tentou ser o mais realista possível considerando a física em gravidade zero. Mas também sem chegar a ponto de ser real de mais e ser chato, afinal é uma ficção. É a resposta do século XXI a "2001 - Uma Odisseia no Espaço"! 

Nem vou falar da excelência técnica que esse filme apresentou. Quase todos os Oscars técnicos foram dados para a equipe que o produziu. A questão é mesmo de como o filme trata a nossa condição humana, nosso instinto de sobrevivência que nos faz seguir em frente, sempre. Mérito também para a Sandra Bullock, que consegue segurar  o filme sozinha, com uma participação especial do Buzz Lightyear (George Clooney).

Certamente vai ter gente querendo saber mais sobre viagens espaciais, física, astronomia e ciência em geral por conta desse filme, o que é ótimo!!!

Mas atenção: Não assista numa tela pequena!!!! Não faça isso!!!! Tente pegar a maior tela possível e se for em 3D melhor ainda. É o melhor filme em 3D que já vi!! 
Depois que o filme acaba parece que se foram duas horas e meia, mas na verdade ele tem só 90 minutos. Uma história bem montada e bem fechada!!!



P.S.: E de bônus você ainda vai se livrar de um trauma antigo causado pela Sigourney Weaver em Alien!!!


Se interessar em ver o preço, segue o link do Submarino e da Saraiva.

sábado, 19 de abril de 2014

Planeta Similar a Terra Descoberto na Constelação de Cygnus

Essa semana todos os jornais comentaram a notícia de que tinham encontrado um planeta do tamanho da Terra em um sistema na constelação de Cygnus. O planeta foi batizado como Kepler-186F. Confesso que não entendi toda essa cobertura por conta do descobrimento de um planeta, já que foram confirmados mais de 1800 planetas fora do Sistema Solar. No entanto parece que este é o que está em uma distância da sua estrela que o coloca dentro de uma zona habitável, ou seja, um planeta que recebe luz suficiente da sua estrela para manter água em estado líquido e nem tão quente para fazer toda água evaporar. 

O que notei quando essa notícia estava sendo divulgada, é que praticamente todos os jornais televisivos davam a notícia acompanhada de uma imagem que eu reproduzo abaixo. De um planeta similar a Terra. Só que ele não falavam que isso era uma arte, e não uma fotografia do planeta descoberto. Se você acha que ninguém acreditaria que aquela arte gráfica fosse uma foto mesmo é porque você já tem um conhecimento científica acima do básico I, porque eu vi gente comentando sobre as diferenças de cores entre o planeta descoberto e a Terra. 



Então, só para deixar claro, existem milhares de planetas já descobertos em sistemas estelares distantes, mas não existem fotos de planeta nenhum. Para descobrir um planeta que orbita uma estrela o que se faz é apontar um telescópio para uma região fixa do céu por alguns anos. No caso aqui foi o telescópio Kepler que estava fazendo essa função monitorando 150 mil estrelas entre as constelações de Lira e Cygnus. Como esses telescópios são muito sensíveis, qualquer variação da quantidade de luz de uma estrela pode ser captada e medida por ele. E se essa variação tem um valor fixo e frequente, se entende que o que está bloqueando a luz é um planeta passando na frente da estrela. 

Em geral também se sabe o tamanho e as distâncias das estrelas que estão sendo monitoradas, sendo assim é possível saber qual o tamanho de um eventual planeta que esteja orbitando e bloqueando a luz da estrela. Pela velocidade de transição também é possível saber a distância do planeta em relação a sua estrela. Não dá para saber a densidade do planeta, se ele tem atmosfera ou não, qual a composição do planeta e nem muitas outras informações. De modo que um planeta marronzinho com nuvens fica por conta do artista!!! 

Algumas notícias sobre essa descoberta estavam mais completas. Um exemplo desse tipo foi a do O Globo. Já outras, como a da Info Exame não deixa claro que a imagem é uma arte.

Agora saindo um pouco da mídia geral é possível encontrar sites com boas bases científicas sobre o assunto. Recomendo para uma primeira visita o site The Habitable Zone, que é mantido pelo astrônomo Stephen Kane, um dos responsáveis também por encontrar o Kepler-186F. Nesse site ele demonstra alguns resultados da sua pesquisa em exoplanetas e possui algumas informações bem interessantes, como o tamanho dos planetas encontrados e o respectivo fluxo de energia que recebem de suas estrelas, comparando sempre com a Terra.



Logo na pagina inicial está escrito que eles já encontraram 53 planetas dentro da tal Zona Habitável.

quarta-feira, 16 de abril de 2014

Homeopatia Oficialmente Desmascarada pela Austrália


Você sabia que na Austrália existe um Órgão do Governo que se preocupa em estudar a efetividade de tratamentos de saúde. Isso para poder informar a população e consequentemente reduzir o risco de proliferação de doenças por falta de tratamento adequado. Coisa de país desenvolvido mesmo!!!

É o National Health and Medical Research Council(NHMRC). E dessa vez eles estudaram a efetividade da homeopatia, e adivinhem....Como resultado saiu um relatório oficial dizendo que ela não tem nenhum efeito a mais no tratamento de doenças do que um placebo qualquer.

Parece que a Austrália está na frente quando se trata de ajudar o povo a se defender de pseudociências e produtos que prometem o que é impossível cumprir. Lembram daquelas pulseiras Power Balance que prometiam melhorar o equilíbrio de quem as usasse. Há alguns anos atrás eles obrigaram a empresa que produziam aquelas pulseiras a se retratarem publicamente, o que causou diversas ações contra a empresa que acabou em falência. 

O mundo inteiro ainda gasta milhões de reais em homeopatia, mas cada vez mais isso vai caindo por terra. Agora por aqui a homeopatia ainda é uma especialidade reconhecida pelo Conselho Federal de Medicina e nada parece que vai mudar no longo prazo. 

Veja a notícia completa no The Scientist.

sexta-feira, 11 de abril de 2014

Cosmos: A Nova Geração da Série de Carl Sagan

Quando a série Cosmos original foi ao ar sendo apresentado por Carl Sagan o mundo era bem diferente. Não existiam tantos anais de TV disponíveis e não haviam tantos programas científicos como existem agora. Acredito que isso possa ter contribuído para a quantidade de fans da série e por ela ter influenciado tantos jovens a se tornar cientistas. 

A nova série Cosmos, agora apresentada por Neil deGrasse Tysson, também tem a mesma pretensão de conseguir trazer os jovens para a ciência. Mas agora a quantidade de programas científicos é muito grande, assim como de canais de entretenimento, de games, internet e etc... O mundo hoje é saturado com mídias querendo seu tempo de expectador, e a briga é forte!!!

Uma forma de competir nesse espaço foi trazer gente de muito peso profissional para a produção do novo Cosmos. Neil de Grasse Tyson não era muito conhecido por aqui mas já era nome associado a divulgação científica há muito tempo nos Estados Unidos. Um dos produtores da série é o Seth McFarlane, o mesmo produtor da animação Uma Familia da Pesada. Para a trilha sonora trouxeram Alan Silvestri . E para a fotografia veio o Bill Pope (Matrix Revolutions). Cast completo da produção disponível no IMDB.

Ou seja, é uma série moderna com uma produção de nível excelente, para competir mesmo com as melhores atrações da TV. E de quebra ainda tiveram o Obama como garoto propaganda!!!


Agora a série já etá no quinto episódio. Tenho gostado muito, principalmente porque ele relata a história sempre levando em consideração que o cientista é humano, que também erra e tem dúvidas, mas não tem medo das respostas. As animações do seriado para contar histórias do passado são muito bem feitas e dão um toque moderno para a produção. 

A série passa no canal National Geographic todas as quintas feiras as 22:30, com várias reprises ao longo da semana. Espero que logo uma emissora de canal aberta adquira a série...

Veja uma entrevista com Neil deGrasse Tyson sobre o programa. Tem legendas em português. É só selecionar na lista.


domingo, 30 de março de 2014

Romário ajudando a Ciência no Brasil

Quem diria que o Romário seria autor de um Projeto de Lei que ajudaria o desenvolvimento da Ciência no Brasil?

Dep Fed Mara Gabrilli (PSDB-SP) eRomário (PSB-RJ)
No meio político estamos acostumados a não ver nada de importante ser decidido ou feito. Só nomes de ruas e demagogias cujo único objetivo é ampliar a quantidade de votos dos próprios deputados e fazerem se manter nos cargos nas próximas eleições. 

Quando o Romário foi eleito Deputado Federal estava claro para todos que ele seria mais um daqueles casos de pouca expressão, que só foi eleito por conta da sua fama, como tantos outros exemplos que temos no Brasil. Eu lembro até que no primeiro dia de trabalho no Congresso ele não foi a Brasília, e foi filmado na praia no Rio da Janeiro jogando bola, saiu na mídia e etc...

Só que diferente da grande maioria que não se define sobre o que defendem, o Romário tem uma posição clara de defesa aos portadores de necessidades especiais. Talvez até mesmo influenciado por conta de sua filha ser portadora da Síndrome de Down. Ao transitar nesse meio ele conheceu o quanto é difícil produzir pesquisa no Brasil quando se depende de importação de equipamentos e produtos de alta tecnologia. Essa dificuldade de importação é mais um gargalo dentre tantos que não deixam o Brasil andar.

Para ajudar a resolver esse problema, ele produziu um Projeto de Lei que facilita a importação de equipamentos quando os mesmo forem destinados a pesquisas científicas. O Projeto de Lei prevê liberação automática de mercadorias sem o pagamento de taxas da Receita Federal e Anvisa. Esse Projeto foi aprovado semana passada pela Comissão de Seguridade Social e Família, e agora vai para a Comissão de Ciência e Tecnologia. 

Ou seja, esse projeto tem o real potencial de ajudar o desenvolvimento da Ciência no Brasil e veio de um primeiro mandato de um jogador de futebol. Vamos acompanhando o andamento deste projeto. Pelo jeito ainda tem um caminho para chegar no Congresso e sem dúvida vai exigir um esforço político do Romário. 

Será que o Romário está decidido a ser no Congresso o que foi nos campos de futebol? Tomara que sim. Estamos precisando de gente que resolva por lá. E se ele tiver decidido eu acho que ele consegue!!! 

Mais informações na própria página do Romário.

P.S.: Antes tivesse mais gente jogando futebol na praia no primeiro dia mas fizesse alguma coisa de útil em Brasília depois....

segunda-feira, 10 de março de 2014

O Desenvolvimento Econômico Comparado pelo Transporte Aéreo

Essa é para quem acha que o Brasil nunca cresceu tanto e que as coisas melhoraram muito, tanto que agora muito mais brasileiros podem andar de avião porque o preço está mais acessível. Consequência disso são os aeroportos lotados e os atrasos contantes de vôos por aqui, mostrando que a nossa infraestrutura não acompanhou a nossa economia.

Tem um serviço bem interessante que permite visualizar os vôos de todo o planeta online. Se chama FlightRadar24. Ao acessar esse site encontrei a figura abaixo, que mostra quantos vôos estavam acontecendo neste instante na América do Sul, que é praticamente Brasil.




Agora vamos comparar com a América do Norte? Que é praticamente Estados Unidos.




Vou deixar você curioso para ver como é na Europa e na África....

Só por curiosidade. enquanto tinha 201 vôos na tela da América do Sul, tinha mais de 1500 na América do Norte. Isso porque o contador só vai até esse valor. Dá pra ver que ainda temos muito a desenvolver nessa área. Olha um campo aberto aí....

terça-feira, 4 de março de 2014

Time Lapse: Stars That Fell as Snow

Videos time-lapse do céu noturno são interessante por si mesmos. Ainda mais para quem mora numa cidade onde nunca vai ser possível ver o céu da forma que estes videos mostram. Aqui em São Paulo mesmo, o único evento astronômico possível é uma Lua Cheia.

Agora este vídeo tem um detalhe que o deixa mais interessante. Ele captou as imagens de dois satélites geoestacionários, que aparecem no vídeo como se fossem estrelas comuns. Dá para identificar no vídeo porque essas supostas estrelas não estão seguindo o conjunto, ficam paradas no mesmo ponto do céu, e depois desaparecem, ficando evidente que se tratava de um reflexo.

Segue o vídeo primeiro. Tente ver se encontra sem ajuda. 



É difícil mesmo. Tem que ter um olho muito bem treinado. Eu só percebi porque segui as orientações no Blog do Astrônomo Phil Plait - Bad Astronomy

O ponto em que eles aparecem estão na sequencia que se inicia no minuto 1:31. Fique de olho na estrela Procyon, que está marcada na imagem abaixo. Primeiro você vai perceber  que embaixo dela vai aparecer um estrela "fixa" que depois irá sumir. Depois para achar o outro é ainda mais sutil. Ele aparece antes desse mais brilhante, fica um pouco a esquerda, na ponta de um galho da árvore, logo no início da sequência. 


segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

Exposição Túnel da Ciência Max Planck

Foto: SBPC
Estive esse fim de semana conhecendo a exposição Túnel da Ciência Max Planck, que está instalada no Shopping Frei Caneca. É uma mostra multimídia de vários temas científicos que estão sendo desenvolvidos na Alemanha.

O que eu achei mais interessante era como os instrutores eram bem preparados sobre os assuntos que estavam explicando. Fiquei curioso e perguntei para um dos organizadores que estava no local como eles conseguiram isso. Ele me falou que todos os instrutores eram da Unifesp e eram pós graduados com Mestrado ou Doutorado nas respectivas áreas que estavam sendo expostas. Aí sim hein!!!! 

O que eu não gostei muito é que para quase todos os totens existe um QR Code que só aciona o iPod que está nas mãos dos instrutores. Então você acaba dependendo de falar com eles para tudo que for interativo. Eu acho que eles poderiam ter deixado o aplicativo a disposição para ser baixado no seu celular. Dessa forma você teria a mesma imagem que ele e se precisasse de informações adicionais aí procuraria o instrutor. 

De qualquer maneira o lugar não é cheio de gente e dá para falar com todo mundo. Sugiro uma visita porque raramente temos uma exposição científica tão bem montada por aqui. Coisa de Alemão mesmo!!!

Segue um link do próprio site oficial da mostra com maiores informações 

P.S.: Só fica até o dia 21/02

segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

Comercial da Microsoft no Super Bowl 2014

Dos comerciais que vi esse ano do Super Bowl, o da Microsoft foi o que me chamou mais atenção. Rapidamente mostra que já fomos bastante longe com nossa ciência e tecnologia e que ainda vamos muito mais. 

Tá na nossa mão. Vamos em frente! 

terça-feira, 28 de janeiro de 2014

Precisamos dos Sofistas para Divulgar Ciência?

Estava assistindo a aula de Política do Professor Clóvis de Barros e ele comentou sobre Platão e sua crítica a sociedade em que ele fazia parte.

Em Atenas, uma das primeiras sociedades democráticas, as decisões eram tomadas pelo povo diretamente nas reuniões onde os assuntos eram debatidos. O lugar onde essas reuniões eram realizadas era conhecido como Ágora. Nestas reuniões, algumas pessoas tomavam a palavra para  defender seus pontos  de vistas, e no final da reunião uma decisão era tomada pelos presentes. Platão que era contemporâneo dessa época, questionava esse método de tomada de decisão, e chegou a escrever sobre isso no seu livro "A República".

Segundo Platão, essa prática dava muito valor a esta habilidade de falar em público, o que impossibilitava a divulgação de ideias e posições de pessoas que não tinham essa habilidade, mesmo que os assuntos fossem relevantes para a cidade. Os Sofistas eram as pessoas que tinham essa habilidade. Eles faziam seus discursos com maestria e conseguiam arrematar as massas para decidir a seu favor. Platão questionava que a forma de passara a informação estava mais valorizada do que o conteúdo.

Imagem: http://kaiteos.blogspot.com/2010/02/os-sofistas.html

Percebe-se facilmente que o que não faltam são Sofistas na nossa sociedade. Ainda temos muita gente que tem o poder do carisma, do discurso, consegue captar a atenção do público de uma forma ímpar, mas passa uma mensagem totalmente pobre de conteúdo. Da forma que fazem a comunicação, conseguem vender ideias absurdas a uma grande quantidade de gente e por muito tempo. O formato hipnotiza o espectador e anula o seu senso crítico.

Mas eu tomo a liberdade de fazer uma observação. A Ciência poderia ser melhor divulgada se tivesse em seu "quadro" pessoas com essa habilidade. Mas em geral o cientista fica tanto tempo estudando que não tem tempo para aprender isso também. Aliás ocorre o contrário, e quanto mais estudam mais se tornam introspectivos. Até mesmo dar aulas na universidade é tido como uma obrigação para muitos pesquisadores. Não gostando fica ainda mais difícil dele se tornar um bom divulgador e conseguir atrair mais alunos para a sua área de estudo. Com isso o aluno fica cada vez mais longe da ciência e para completar ainda fala mal da matéria para o amigo que já vai pensar duas vezes em escolher esse caminho acadêmico.

Faça um exercício mental. De todos os professores que você teve, quantos você assistia porque gostava da aula? Se você fez faculdade essa quantidade deve ser ainda menor. E se você considerar somente os professores que lecionavam matérias exatas ou biológicas, deve reduzir mais ainda.

Eu tive um Professor de Matemática Aplicada chamado Ricieri, que tem o dom da comunicação. Já comentei do curso dele aqui no blog. Ele consegue manter uma sala de 190 pessoas que iam assistir aulas aos domingos e feriados as 7:00 da manhã e ficavam até 12:30 só com 15 minutos de intervalo. Sem dúvida foi um dos motivos de eu ter continuado os estudos e feito mestrado, e deve ter influenciado muita mais alunos também. Só que esses exemplos são raríssimos. Infelizmente.

Não acho que precisamos dos próprios Sofistas para ajudar na divulgação, porque em Ciência é necessário que que o divulgador tenha conteúdo, e não só a habilidade da "presença de palco". Mas pessoas como Carl Sagan estão fazendo falta. Atualmente não consigo lembrar de ninguém que tenha o mesmo carisma e o mesmo dom de comunicação de assuntos científicos. No brasil então menos ainda, só consigo lembrar do Marcelo Gleiser, mas precisamos de muito mais.

Na minha opinião a comunidade cientifica precisa, como um todo, entender que faz parte das funções divulgar e trazer a população mais perto da Ciência. Caso contrário a invasão de centros de pesquisa de animais vai ser só o começo de uma espiral descendente da razão.

quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

Credibilidade do Método Científico sendo Mal Utilizado

Sempre que se quer dar credibilidade a uma ideia, um produto, ou a qualquer outra coisa, é muito comum associá-la de alguma forma a uma aprovação científica. Por isso que a frases que começam com "já foi provado cientificamente" são tão comuns na nossa sociedade. É como se a Ciência fosse a única forma de conferir se o que se diz é verdade. Como se qualquer assunto que tivesse essa aprovação encerrasse a discussão e acabasse com o eventual ceticismo do espectador.

Isso acontece porque realmente a Ciência tem trazido resultados visíveis para toda a sociedade e possui sim essa credibilidade. Depois de que o método científico foi estabelecido ele tem sido utilizado para estudar o nosso meio, e com isso tirar conclusões que, muitas vezes, vão de encontro ao senso comum. Esse método é suficiente eficaz para conseguirmos entender o que realmente acontece na natureza, excluindo nossas crenças, subjetividades, e toda espécie de interferência da natural psicologia humana. Sendo assim, quando os cientista concluem alguma coisa baseado no método científico, quer dizer que fatos já foram estudados, experiências foram feitas, resultados foram obtidos, outros grupos de cientistas repetiram as experiências e obtiveram os mesmo resultados, trabalhos foram publicados em revistas especializadas e expostos a críticas e questionamentos de outros cientistas, e etc... De forma que as conclusões chegam baseadas em muito estudo, testes, dados, e tentativas de refutação da teoria. Se uma teoria resite a tudo isso, pode se dizer que está provado cientificamente. Pelo menos até um fato novo surgir e começar tudo de novo.

Mas em geral é muito comum você ouvir/ler essa frase em todo lugar sempre associado a algum tema que certamente não teve nenhuma base científica. Eu encontro isso todo dia e acho esse procedimento muito de má fé. Principalmente porque a população em geral não está apta a entender todo o processo científico e o trabalho imenso que é necessário fazer ciência, e vai estar desarmado contra "provas científicas" que são na verdade fraudes bem escritas e melhor ainda divulgadas. 

Já tem um tempo que estou atento sobre essa prática e começo a fazer perguntas logo que percebo uma tentativa de usar a Ciência como ponto a favor de um argumento. Seguem algumas como exemplo:
1 - Provado cientificamente? Onde foi provado? Qual trabalho foi publicado?
2 - Ah você tem um trabalho publicado!!! Em qual revista especializada? (Muitas vezes o trabalho está publicado na revista interna da empresa que fabrica o produto!!!)
3 - Qual o método utilizado nos experimentos e qual o cálculo para suas conclusões?

Dá para ir muito mais longe, mas se você fizer somente 3 perguntas, que podem ser outras também, antes de "comprar" alguma ideia ou produto milagroso, já vai se surpreender com a quantidade de vezes que vai identificar fraudes ou pessoas sem base para o que estão falando.

terça-feira, 7 de janeiro de 2014

Tratamento Promissor para Câncer do Pâncreas


Esta é realmente uma notícia muito boa para um início de ano. Acabei de ler na BBC Brasil que uma equipe médica da Grã Bretanha conseguiu desenvolver um método que consegue eliminar células cancerosas do pâncreas em somente seis dias. Essa foto representa a redução das células cancerosas (em verde) após esse período do tratamento.

Quando a notícia é muito boa dá até para desconfiar, concordo. Mas essa pesquisa já foi publicada no periódico científico norte americano chamado Proceedings of the National Academy of Sciences of the United States of America - PNAS

O estudo publicado foram dos testes realizados em camundongos. Não se sabe ainda quando poderão iniciar os testes em humanos e isso nem foi cogitado ainda em nenhuma fonte que procurei. 

Mas vamos ficar no aguardo e acompanhando. Esse é o primeiro artigo sobre isso. Faz parte do método científico ter outras equipes tentando reproduzir os resultados, e tomara que isso aconteça em breve. Além disso, não são raros exemplos de uma pesquisa muito promissora que quando vai ser testada em humanos não tem a mesma eficácia. Por isso considero que é um tratamento promissor, que pode até direcionar várias outras pesquisas para este tipo de tratamento deoutros tipos de câncer. 

Mas espero que os cientistas envolvidos consigam rapidamente passar do nível de tratamento promissor para o de tratamento eficaz!!!

P.S.: Ainda bem que lá na Grã Bretanha o pessoal não sai invadindo centro de pesquisa e libertando ratos e camundongos

sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

Ouvido Absoluto: Já ouviu sobre isso?

Ouvido Absoluto é uma característica de algumas pessoas de  conseguir identificar todas as notas musicais de todos os sons que ouve. Quem tem ouvido absoluto sabe a nota da buzina do carro, de uma porta batendo, de uma folha rasgando, etc... É bem interessante!!

Se você já teve contato com música vai dar muito mais valor a isso. Porque quando você toca um instrumento musical, uma das coisas mais difíceis é tirar uma música de ouvido. Ouvir uma música e reproduzir  no seu instrumento. Várias pessoas só conseguem isso por tentativa e erro, e depois de um tempo de prática isso fica mais fácil. Quem tem ouvido absoluto não precisa testar nada, ele já sabe qual é a nota no momento que a ouviu e reproduzir em qualquer outro instrumento fica fácil.

O documentário abaixo fala sobre essa característica de algumas pessoas, como isso facilita algumas coisas mas também dificulta outras. 

Importante: Não é necessário ter ouvido absoluto  para ser músico, senão quase ninguém seria....