terça-feira, 18 de dezembro de 2012

Fim do Mundo em 2012: De que vale tanta informação criada?

Quanto será que estes livros vão valer no dia 22/12/12?


Essa é uma pequena amostra, mas digite "2012" na Amazon ou na Saraiva e você vai ver quantos livros existem sobre o tema. Em tese eles deveriam ser vendidos até o dia 21/12/12, certo?

Essa é mais uma prova atual de que a quantidade de informação não é sinônimo de veracidade. No entanto várias pessoas utilizam desse argumento para tentar convencer outros e até a si mesmos de certas idéias. Afinal se tanta gente também concorda, se existem tantos livros, se foram feitos tantos documentários, a ideia só pode estar  correta.

A própria história já mostra que populações inteiras já defenderam ideias e teorias erradas. Para se ter ideia do quão fácil isso pode acontecer, Hitler já chegou a ter 92% de aprovação pelos alemães na época do nazismo. E a ciência já defendeu a teoria geocentrismo por muitos anos no passado.

Mas ao contrário da lógica comentada inicialmente, a quantidade de publicações e defensores de teorias erradas não impediram o desenvolvimento de novas, e corretas, teorias científicas. Em ciência nada resiste aos fatos, não importa se o mundo inteiro acredita que o Sol é que gira ao redor da Terra, isso não vai mudar a realidade dos fatos.

Mas em áreas distantes do método científico, essa lógica realmente é comum. Ainda hoje existe muita gente acreditando em ideias e teorias sem base em fatos, como o Fim do Mundo, o Apocalipse, magia, cartas, etc... 

E já viram qual a área destinada para estes livros nas livrarias? Compare com a área destinada a assuntos científicos....

Novamente pra fechar: Quantidade não é sinônimo de veracidade!!!

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Marcelo Gleiser no programa Canal Livre

Numa época em que naturalmente estamos carentes de divulgadores científicos ter o Marcelo Gleiser, físico brasileiro, com reconhecimento mundial nessa área é um grande privilégio. Ainda mais com a qualidade dos seus textos e com a clareza com que ele comenta sobre tópicos avançados de física.

Segue um vídeo da entrevista que ele deu para o programa Canal Livre em julho de 2012. Muito bom!!

sábado, 8 de dezembro de 2012

Como o Extra conseguiu me fazer desistir de uma compra praticamente já feita...



Estava vindo de um almoço com a minha família hoje e decidimos para no Extra para comprar alguns refrigerantes e cervejas. Como estava muito quente e a compra era rápida pedi para minha esposa  ficar no carro com as crianças enquanto eu sozinho e fazia as compras, dessa forma  seria mais rápido.
Depois que os refrigerantes já estavam no carrinho e estou indo em direção ao caixa, passo por uma pilha de ventiladores e lembrei que estava precisando de um para a sala e decidi comprar. 

Ele estava custando R$ 127,00.

Coloquei no carrinho e me dirigi ao caixa. Quando estava faltando somente uma pessoa para ser a minha vez, me aparece um funcionário do Extra:
- Sr. para comprar esse ventilador o Sr. pode passar no caixa dos eletrônicos. Inclusive podemos te  dar algum desconto.
- Não precisa não, estou com pressa e tenho mais coisa para passar - respondi com calma, mas ele insistiu
- Nós podemos passar seus outros itens no mesmo caixa e as condições lá são melhores.

Pensei um pouco, achei que poderia ser mais rápido, e aceitei....maldita escolha!!!

O rapaz me tirou da fila e levou até o setor dos eletrônicos, num micro perto da pilha de ventiladores da onde tirei o meu. Aí ele começou:
- Nome completo?....RG?....CPF?...CEP.... Complemento?....
A cada resposta a paciência reduzia exponencialmente....

Aí ele manda imprimir uma folha e um outro local e pede para seguí-lo. Ao chegar no local ele  meio que me mostra a folha sem muita convicção e diz:
- Aqui a gente conseguiu fazer uma condição melhor, o Sr vai ter dois anos de garantia nesse aparelho. Tudo bem?
- Mas quanto vai ficar? - Perguntei desconfiado porque sei que esse tipo de garantia estendida não é de graça.
- R$ 127,00 
- Mas esse é o mesmo preço que eu iria pagar quando estava na fila do caixa! Qual a diferença?
- Os dois anos de garantia, só aqui no setor podemos lhe oferecer isso, no caixa o Sr. teria só um ano de praxe.
...
(E minha família no carro esperando)
...
- Deixa eu ver essa folha que você imprimiu - pedi para tentar entender o que estava acontecendo, porque claramente tinha uma jogada aí que eu não estava entendendo e nem ele parecia muito aplicado em me explicar.

Na folha ficava claro que ele tinha me dado um desconto no ventilador e estava me vendendo um serviço de garantia estendida  por R$ 18,00. Na hora falei pra ele que não estava interessado porque esse valor era praticamente 20% do preço com desconto que estava descrito.
- Mas Sr., se não tiver a garantia estendida nós não podemos lhe dar o desconto. O ventilador terá o mesmo preço de R$ 127,00

Ou seja, eles me encurralaram!! 
Eu já tinha saído da fila, não teria desconto nenhum, e ainda teria que aceitar pagar esse serviços se eu quisesse que ele finalizasse a compra, senão teria que voltar para o caixa e pegar outra fila de novo.
Aceitei, lógico, e ele começou a olhar para os lados....
- Amigo, estou com pressa, poderia finalizar então a compra. - falei  já com o tom de "já que fui enganado me deixa ir embora logo."
- É que estou procurando a moça que libera esse caixa, eu não estou vendo ela aqui. 
E o tal rapaz saiu pra procurar essa moça
...
Levou 4 minutos e 52 segundo para ele chegar com uma moça do lado.
...

Ao mostrar o ventilador para essa moça o rapaz disse para ela passar também os meus refrigerantes, já que eram só 4 e um pack de cerveja.
- Ah, mas esses itens não passam aqui... só eletrônicos. - Disse ela em tom de lamentação
- Mas já vi passarem compras assim aqui - disse o rapaz já preocupado com a promessa que ele me fez e que não ia conseguir cumprir

Quando ei vi que começou um stress entre os dois pelo pode ou não pode eu já desisti. Falei pra eles ficarem com o ventilador que eu não queria mais. Sério, maldita hora que desviei do objetivo: "Comprar refrigerante e cerveja."

Voltei pra fila do caixa, esperei novamente a minha vez. Vai parecer que eu estou exagerando mas a Sra. que estava na minha frente teve algum problema que precisou de 4 funcionários e mais alguns milhares de minutos para resolver.

Resumo: O Extra conseguiu impedir uma venda de um ventilador que estava dentro do carrinho na fila do caixa!!!

Agora, porque isso acontece?

Isso é devido a falta de planejamento dos incentivos dados aos empregados. Não é incomum nas empresas existirem incentivos conflitantes entre as áreas que acabam atrapalhando o objetivo principal da organização como um todo. Acaba tendo gente jogando contra dentro da própria organização.

O Objetivo do Extra é vender produtos. O objetivo daquele funcionário que me tirou da fila era vender a garantia estendida. Obviamente o Extra também ganha com a venda da garantia, mas os interesses dos empregados em nos empurrarem essa garantia é tanta que fica evidente que eles possuem alguma meta ou incentivos financeiros nessa venda que acabam indo contra ao objetivo principal da organização.

Nesse caso mesmo, ele me tirou do caixa porque senão não me venderia o serviço!!! No final o processo foi tão complicado e confuso que eu nem comprei o produto de raiva.

Mas essa prática é meio comum, pelo menos por aqui em São Paulo. Há aproximadamente um mês atrás quando fui comprar um microondas no Ponto Frio, o vendedor veio oferecer  a mesma coisa, garantia estendida de 2 anos ao mesmo preço. Eu recusei, disse que não queria a garantia estendida  e ele não me deu o desconto. E ainda veio com o argumento: 
- Sr. se o senhor aceitar a garantia estendida o preço será o mesmo e vai nos ajudar a atingir a nossa meta de venda desse serviço. Já se o Sr. não aceitar o dinheiro irá todo para o Ponto Frio e só.

Não adiantou. Não aceitei...Acho muita sacanagem ele só me dar desconto nessas condições. Será que o Ponto Frio, o Extra tem esse política mesmo? Ou os vendedores poderiam me dar desconto se quisessem, e não dão para empurrar a garantia? 

Esse processo me faz sentir muito vítima de venda casada. E isso já é mais um ponto  contra...

Detalhe: Duas horas depois do ocorrido eu comprei o mesmo ventilador resgatando pontos do cartão de crédito. Fiz tudo por internet e não precisei falar nem olhar para a cara de ninguém!!! Maravilha!!

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Where the Hell is Matt? 2012

Vivemos num planeta de beleza incomparável a qualquer outro corpo celeste conhecido até hoje!! Neste planeta existem diversos lugares, sociedades, culturas diferentes. Todas com suas características e suas histórias. Impossível de conhecer tudo no tempo de uma vida. 

Mais impossível ainda se ficarmos parados...

Matt Harding era um programador de jogos de computador quando decidiu tirar um ano conhecendo o mundo. Fez um roteiro e começou a visitar os lugares, em cada lugar que ele ia ele se filmava fazendo uma dancinha... Dessa série de clips ele montou um vídeo que compilava essa viagem em 3 minutos. Bombou na internet!!!!

Com o tempo ele ficou famoso, continua viajando para todos os cantos do planeta... mas  agora várias pessoas que conhecem o seu projeto estão dançando com ele. No ano passado até esteve em São Paulo e Rio de Janeiro.

O vídeo abaixo é a compilação da viagem de 2012. É muito legal ver a diversidades de pessoas e lugares que existem na Terra. Sem dúvida é muita sorte nossa podermos estar aqui.