terça-feira, 29 de abril de 2014

Filme: Gravidade


Raramente eu vejo um filme que chama a atenção e fica na memória por muito tempo. A grande maioria é entretenimento puro e simples, que acaba assim que aparece o "The End". 
Mas Gravidade é uma excelente exceção a essa regra. 

Primeiro por ser um excelente filme de ficção científica, que tentou ser o mais realista possível considerando a física em gravidade zero. Mas também sem chegar a ponto de ser real de mais e ser chato, afinal é uma ficção. É a resposta do século XXI a "2001 - Uma Odisseia no Espaço"! 

Nem vou falar da excelência técnica que esse filme apresentou. Quase todos os Oscars técnicos foram dados para a equipe que o produziu. A questão é mesmo de como o filme trata a nossa condição humana, nosso instinto de sobrevivência que nos faz seguir em frente, sempre. Mérito também para a Sandra Bullock, que consegue segurar  o filme sozinha, com uma participação especial do Buzz Lightyear (George Clooney).

Certamente vai ter gente querendo saber mais sobre viagens espaciais, física, astronomia e ciência em geral por conta desse filme, o que é ótimo!!!

Mas atenção: Não assista numa tela pequena!!!! Não faça isso!!!! Tente pegar a maior tela possível e se for em 3D melhor ainda. É o melhor filme em 3D que já vi!! 
Depois que o filme acaba parece que se foram duas horas e meia, mas na verdade ele tem só 90 minutos. Uma história bem montada e bem fechada!!!



P.S.: E de bônus você ainda vai se livrar de um trauma antigo causado pela Sigourney Weaver em Alien!!!


Se interessar em ver o preço, segue o link do Submarino e da Saraiva.

sábado, 19 de abril de 2014

Planeta Similar a Terra Descoberto na Constelação de Cygnus

Essa semana todos os jornais comentaram a notícia de que tinham encontrado um planeta do tamanho da Terra em um sistema na constelação de Cygnus. O planeta foi batizado como Kepler-186F. Confesso que não entendi toda essa cobertura por conta do descobrimento de um planeta, já que foram confirmados mais de 1800 planetas fora do Sistema Solar. No entanto parece que este é o que está em uma distância da sua estrela que o coloca dentro de uma zona habitável, ou seja, um planeta que recebe luz suficiente da sua estrela para manter água em estado líquido e nem tão quente para fazer toda água evaporar. 

O que notei quando essa notícia estava sendo divulgada, é que praticamente todos os jornais televisivos davam a notícia acompanhada de uma imagem que eu reproduzo abaixo. De um planeta similar a Terra. Só que ele não falavam que isso era uma arte, e não uma fotografia do planeta descoberto. Se você acha que ninguém acreditaria que aquela arte gráfica fosse uma foto mesmo é porque você já tem um conhecimento científica acima do básico I, porque eu vi gente comentando sobre as diferenças de cores entre o planeta descoberto e a Terra. 



Então, só para deixar claro, existem milhares de planetas já descobertos em sistemas estelares distantes, mas não existem fotos de planeta nenhum. Para descobrir um planeta que orbita uma estrela o que se faz é apontar um telescópio para uma região fixa do céu por alguns anos. No caso aqui foi o telescópio Kepler que estava fazendo essa função monitorando 150 mil estrelas entre as constelações de Lira e Cygnus. Como esses telescópios são muito sensíveis, qualquer variação da quantidade de luz de uma estrela pode ser captada e medida por ele. E se essa variação tem um valor fixo e frequente, se entende que o que está bloqueando a luz é um planeta passando na frente da estrela. 

Em geral também se sabe o tamanho e as distâncias das estrelas que estão sendo monitoradas, sendo assim é possível saber qual o tamanho de um eventual planeta que esteja orbitando e bloqueando a luz da estrela. Pela velocidade de transição também é possível saber a distância do planeta em relação a sua estrela. Não dá para saber a densidade do planeta, se ele tem atmosfera ou não, qual a composição do planeta e nem muitas outras informações. De modo que um planeta marronzinho com nuvens fica por conta do artista!!! 

Algumas notícias sobre essa descoberta estavam mais completas. Um exemplo desse tipo foi a do O Globo. Já outras, como a da Info Exame não deixa claro que a imagem é uma arte.

Agora saindo um pouco da mídia geral é possível encontrar sites com boas bases científicas sobre o assunto. Recomendo para uma primeira visita o site The Habitable Zone, que é mantido pelo astrônomo Stephen Kane, um dos responsáveis também por encontrar o Kepler-186F. Nesse site ele demonstra alguns resultados da sua pesquisa em exoplanetas e possui algumas informações bem interessantes, como o tamanho dos planetas encontrados e o respectivo fluxo de energia que recebem de suas estrelas, comparando sempre com a Terra.



Logo na pagina inicial está escrito que eles já encontraram 53 planetas dentro da tal Zona Habitável.

quarta-feira, 16 de abril de 2014

Homeopatia Oficialmente Desmascarada pela Austrália


Você sabia que na Austrália existe um Órgão do Governo que se preocupa em estudar a efetividade de tratamentos de saúde. Isso para poder informar a população e consequentemente reduzir o risco de proliferação de doenças por falta de tratamento adequado. Coisa de país desenvolvido mesmo!!!

É o National Health and Medical Research Council(NHMRC). E dessa vez eles estudaram a efetividade da homeopatia, e adivinhem....Como resultado saiu um relatório oficial dizendo que ela não tem nenhum efeito a mais no tratamento de doenças do que um placebo qualquer.

Parece que a Austrália está na frente quando se trata de ajudar o povo a se defender de pseudociências e produtos que prometem o que é impossível cumprir. Lembram daquelas pulseiras Power Balance que prometiam melhorar o equilíbrio de quem as usasse. Há alguns anos atrás eles obrigaram a empresa que produziam aquelas pulseiras a se retratarem publicamente, o que causou diversas ações contra a empresa que acabou em falência. 

O mundo inteiro ainda gasta milhões de reais em homeopatia, mas cada vez mais isso vai caindo por terra. Agora por aqui a homeopatia ainda é uma especialidade reconhecida pelo Conselho Federal de Medicina e nada parece que vai mudar no longo prazo. 

Veja a notícia completa no The Scientist.

sexta-feira, 11 de abril de 2014

Cosmos: A Nova Geração da Série de Carl Sagan

Quando a série Cosmos original foi ao ar sendo apresentado por Carl Sagan o mundo era bem diferente. Não existiam tantos anais de TV disponíveis e não haviam tantos programas científicos como existem agora. Acredito que isso possa ter contribuído para a quantidade de fans da série e por ela ter influenciado tantos jovens a se tornar cientistas. 

A nova série Cosmos, agora apresentada por Neil deGrasse Tysson, também tem a mesma pretensão de conseguir trazer os jovens para a ciência. Mas agora a quantidade de programas científicos é muito grande, assim como de canais de entretenimento, de games, internet e etc... O mundo hoje é saturado com mídias querendo seu tempo de expectador, e a briga é forte!!!

Uma forma de competir nesse espaço foi trazer gente de muito peso profissional para a produção do novo Cosmos. Neil de Grasse Tyson não era muito conhecido por aqui mas já era nome associado a divulgação científica há muito tempo nos Estados Unidos. Um dos produtores da série é o Seth McFarlane, o mesmo produtor da animação Uma Familia da Pesada. Para a trilha sonora trouxeram Alan Silvestri . E para a fotografia veio o Bill Pope (Matrix Revolutions). Cast completo da produção disponível no IMDB.

Ou seja, é uma série moderna com uma produção de nível excelente, para competir mesmo com as melhores atrações da TV. E de quebra ainda tiveram o Obama como garoto propaganda!!!


Agora a série já etá no quinto episódio. Tenho gostado muito, principalmente porque ele relata a história sempre levando em consideração que o cientista é humano, que também erra e tem dúvidas, mas não tem medo das respostas. As animações do seriado para contar histórias do passado são muito bem feitas e dão um toque moderno para a produção. 

A série passa no canal National Geographic todas as quintas feiras as 22:30, com várias reprises ao longo da semana. Espero que logo uma emissora de canal aberta adquira a série...

Veja uma entrevista com Neil deGrasse Tyson sobre o programa. Tem legendas em português. É só selecionar na lista.