segunda-feira, 19 de agosto de 2013

Pessoas Ilustres que "caíram" no misticismo, esoterismo e pseudociências

A crença, qualquer uma, é uma espécie de meme, um vírus mental, que atinge a grande maioria das pessoas. Não escolhe sexo, raça, cor, posição social ou nível de instrução. Qualquer pessoa pode, de uma hora para outra, começar a creditar em idéias sem lógica ou místicas, mais fácil ainda se estas idéias estiverem disfarçadas de ciência, como geralmente ocorre.

Aí você pode pensar que para uma pessoa treinada na ciência, ela estaria imune a cair nessa armadilha. Mas não acontece assim. Invariavelmente você vê pessoas brilhantes da ciência ou da tecnologia que também acreditam em pseudociência e misticismo.

Ou seja, além de ter uma mente treinada na ciência, é necessário também ter uma mente treinada também no pensamento crítico, senão ainda se pode cair nas armadilhas da pseudociência e da crença pura e simples.
Vamos ver alguns casos famosos de pessoas que se “desviaram do caminho” por algum momento e começaram a trabalhar e crer em misticismo.


Sir Isaac Newton

Newton foi o homem do século XVII. O inventor do Cálculo, que é só a base de tudo que utilizamos hoje na  física e na engenharia, além de ser o método utilizado para se equacionar qualquer tipo de fenômeno nas diversas áreas do conhecimento. Livros e livros foram feitos sobre Newton e ele é reverenciado até hoje como um dos maiores gênios que já existiu.

Incrível é saber que essa mesma pessoa tenha se envolvido tão profundamente com Alquimia!!!!

Sim, a técnica perseguida por todos na era medieval de transformação dos materiais de forma mágica. Que poderia transformar chumbo em ouro. Que busca encontrar a Pedra Filosofal que daria a vida eterna. Tudo aquilo que vemos nos filmes como ficção, para ele era uma perseguição real. No final de sua vida ele ao desenvolvia mais nada sobre física e matemática, tinha se dedicado totalmente a alquimia.

Ele também ficou estudando a Bíblia cientificamente para descobrir quando seria o Fim do Mundo.

Derrapada na curva, grave!!!

Tem a desculpa de ter vivido num tempo onde tudo era religioso e místico. E nenhum cientista/pesquisador é imune aos pensamentos dominantes da sua época. 


Dr. Linus Pauling

Esse é um caso mais moderno. Linus Pauling foi o ganhador do Prêmio Nobel de Química com seu trabalho sobre a natureza das ligações químicas em 1954. Todo estudante de química obrigatoriamente já viu o diagrama de Linus Pauling, que é imprescindível para entender as reações químicas entre os elementos.  Em 1962 também ganhou o prêmio Nobel da Paz pela sua campanha contra os testes nucleares.

Em resumo, um dos cientistas mais reconhecidos de sua época.

No entanto, ele também foi que desenvolveu a base do que é hoje conhecida como medicina ortomolecular, que prega que é possível retardar o envelhecimento tomando doses corretas de vitaminas. Hoje, apesar de existir um mercado enorme vendendo este tipo de tratamento, essa prática não tem reconhecimento científico. O próprio Conselho Federal de Medicina não permite que médicos a utilizem como tratamento antienvelhecimento.

Mas para o Linus Pauling era real, e ele passou a defender e utilizar desse método até o fim de sua vida. E é nele que hoje os médicos também se baseiam para dizer que a medicina ortomolecular é ciência. Oras, se um prêmio Nobel a defende ,deve estar certo!!!

Mas essa relação direta não existe necessariamente.


Steve Jobs

Recentemente Steve Jobs faleceu devido a um câncer de pâncreas. Se teve alguém que revolucionou a nossa interação com os computadores foi ele. Desde cedo na sua carreira sempre lançou produtos inovadores e sabia como criar um produto que todos precisavam, só não sabiam disso. É lembrado como um exemplo de empreendedor e de criatividade dos tempos modernos.

Quando ele soube que estava com câncer, ao invés de se tratar com o que existe de mais moderno na medicina a qual ele tinha acesso, foi se tratar com medicinas alternativas!!! Entre elas uma dieta vegetariana, acupuntura, hidroterapia e uma  quantidade enorme de cenouras e sucos. 

Como pode uma pessoa tão inteligente, tão antenada com a tecnologia que desenvolvemos e da qual ele fez parte, acreditar que existe alguma medicina alternativa que dê mais resultado? Como se pode acreditar que existe uma cura para câncer de pâncreas que está “escondida” do resto da população e disponível somente para alguns que forem ao encontro de algo que não é reconhecido pela ciência?

_________


Enfim......

Como podemos ver. Não existe regra para o misticismo e para a crença. Todos podem ser vítimas das crenças, mesmo que em diferentes graus de intensidade. Uns acreditam em tudo, outros somente nos cientistas laureados pelo Nobel. E muitas vezes as pessoas nem conseguem identificar que o que acreditam é místico, e acham que é ciência pura, justificando assim a sua crença. 

Vale o alerta. Você tem certeza de que tudo em que acredita tem fundamento científico?