domingo, 17 de novembro de 2013

Bandeira do Brasil é a mais Científica do Mundo

Se você olha uma figura com vária bandeiras do mundo, vai ver que a nossa é particularmente diferente. Fica até fácil de encontrar no meio das outras. O motivo disso são suas cores e seu formato, que é bem característico.

O formato e as estrelas é o que mais se destaca em relação as outras bandeiras. O circulo da nossa bandeira representa o céu do Rio de Janeiro, as 08:30 h, do dia 15 de novembro de 1889, a data da Proclamação da República. Só que o formato das constelações estão invertidas.


Isso acontece porque a bandeira foi formada considerando que a abóbada celeste fosse fixa, e um observador externo estivesse vendo de um ponto muito além dessa abóbada celeste. Sabemos que não existe isso, acredito que os idealizadores também sabiam, mas só o fato de considerar as constelações presentes no céu e atribuir uma representatividade de um Estado a cada uma das estrelas, já é louvável. Quantas bandeiras precisaram de algum tipo de ciência para serem criadas?

A faixa branca da bandeira onde está escrito “Ordem e Progresso” significa a eclíptica, segundo seu próprio criador Teixeira Mendes, que é a faixa percorrida pela Terra ao redor do Sol.  Apesar de alguns astrônomos acharem mais fácil considerar essa faixa como sendo a zodiacal, que é a faixa por onde vemos passar o sol a partir de um ponto de observação da Terra. Nessa data a única capital acima do equador era Belém do Pará, e por isso a estrela do Estado do Pará é a única acima da faixa branca na bandeira. (Não é Brasília, como muitos  pensam!!!). 

Brasília é representada pela estrela menor, chamada de polaris australis, na parte mais baixa na bandeira. Mas ela foi escolhida porque é a única estrela que não se põe ao girar a abóbada celeste. Todas as outras estrelas giram ao redor dela, considerando um observador no Rio de Janeiro. Wikipédia tem uma matéria  bem completa a respeito.
 

Considerando que a nossa bandeira tem tanta ciência na sua criação, é de se esperar que o povo ao qual ela representa também tenha uma cultura científica super desenvolvida.... Será que pelo menos estamos no caminho?

5 comentários:

  1. 08:30 h, do dia 15 de novembro de 1889,
    Brasília e Tocantis são dos anos de 1960 e de 1980 respectivamente.

    ResponderExcluir
  2. Cara, essa faixa não se chama azimute. Ela se chama eclíptica.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu o toque. Já dei uma acertada no post. O problema é que essa faixa não está correta nem sendo a eclíptica, ou sendo a zodiacal e muito menos o equador. A presença da estrela spica acima dessa faixa deixa qualquer explicação astronômica errada, já que essa estrela na verdade fica abaixo da eclíptica.
      Tem um texto do próprio idealizador da bandeira dizendo que ele só quis representar uma estrela acima do equador para representar que o país está nos dois hemisférios. Ou seja, ele mistura também o equador na história.
      No final a Bandeira tem muita poesia além de astronomia!!!

      Excluir
    2. Entendi :) Parabéns pelo post! É bastante interessante!

      Excluir