segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Pesquisa Eleitoral: Dá pra Confiar?

Foto: TSE
 
Tem candidato na TV gritando que pesquisa não serve para nada e que é impossível que 1000 pessoas entrevistadas possam representar toda uma população de 20 milhões... e ele aproveita e rasga a pesquisa na TV!!! Obviamente este candidato não tem conhecimento nenhum de estatística, nem o básico 1!!! Ou se tem só quer criar um fato na TV!!!
 
A estatística é uma ciência antiga que teve suas fórmulas bem definidas desde a época de Pascal, Fermat e Gauss. Não dá para negar que ela é uma ciência exata. Mas porque as vezes ela erra os resultados das eleições?
 
Bem, existem dois tipos de erros que podem causar a falha de uma pesquisa.
 
O primeiro é o Erro Estatítico natural implícito de que uma amostra não pode representar o todo. Esse erro é reduzido com o aumento da amostra. Por exemplo, se você entrevistar somente uma pessoa e perguntar em qual candidato ele vai votar, a resposta dele será 100% da sua amostra e você não poderá dizer que toda a população vai votar nesse mesmo candidato. O erro estatítico dessa amostra é enorme!!!
Esse erro vai diminuindo com o aumento da amostra, e com 1000 entrevistados esse erro cai para 3,1%, e é a quantidade da amostra que geralmente se utiliza em pesquisa de opinião em época de eleição.
 
Mas existe um erro muito mais escondido que não representa valor numérico. É conhecido como Erro Sistemático. Esse erro é produzido durante a coleta da amostra, onde os critérios de seleção não conseguem garantir uma amostra homogênea. Para esse tipo de erro não é possível apresentar uma valor numérico, e também ninguém espera que esse erro exista, tanto que ele nem é comentado. Mas também não dá para questionar a metodologia dos institutos de pesquisa, se alguém deve saber como selecionar uma amostra são eles.
 
Um exemplo desse erro é tentar definir qual é a maior torcida de São Paulo e começar a entrevistar pessoas. Só que por algum motivo o entrevistador só aborda pessoas com roupas verdes. A porcentagens de palmeirense vai aumentar muito mais do que o real. E se ele entrevistar 1000 pessoas, o Erro Estatístico ainda vai ser de 3,1%. Mas mesmo com esse erro baixo ela está totalmente errada!!!
 
E tem uma fator muito, muito mais importante do que tudo isso, e que praticamente deixa as pesquisas pré eleitorais no patamar de simples curiosidade, o "Ser Humano"!!!
 
Diferente de uma peça escolhida aleatoriamente de uma  produção, o Ser Humano é ativo no processo eleitoral e ele pode mudar de ideia do dia para noite. Ele também pode sacanear a entrevista dizendo que vai votar em um candidato e no dia votar num outro. Já pensou se a partir de hoje, só de sacanagem, todo mundo que fosse entrevistado respondesse que estaria votando no último colocado da pesquisa anterior. Novamente essa pesquisa teria uma margem de erro pequena mas estaria totalmente errada no seu resultado final!!! E ia ter candidato passando uma semana feliz....hehe!
 
Enfim, vejam as pesquisas, leiam sobre elas e comentem com seus amigos. Mas nunca considere os resultados de uma pesquisa para determinar em quem você vai votar!!! Nenhuma pesquisa tem, ou deveria ter, esse poder!!!