quinta-feira, 5 de março de 2009

Pérolas da Razão

Uma menina de 9 anos que estava sendo estuprada pelo padrasto ficou grávida de gêmeos. Lógico que era uma gravidez de alto risco para a criança e adecisão foi de se fazer um aborto. No Brasil é permitido para vítimas de estupro e risco a saúde, a menina se enquadra nos dois.
Ao saber disso, as "autoridades" da igreja católica tentaram impedir o aborto, porque é velha a história aborto/igreja nesse país.
Mas não conseguiram. O aborto foi realizado e a menina passa bem. Pelo menos fisicamente agora, psicologicamente vai saber qual foi o estrago na cabecinha dela.
Então....
"Na quarta-feira (4) o arcebispo de Olinda e Recife, Dom José Cardoso Sobrinho, excomungou da Igreja Católica os médicos e todas as pessoas envolvidas na interrupção da gravidez, por entender que este procedimento é contra as leis de Deus." (fonte:globo.com)

Ou seja, eles condenaram os médicos e os parentes, mas o padrasto estuprador beleza!!!

Impressionante! Se bobear, pra eles uma confissãozinha basta e tá tudo resolvido!!!
Ainda bem que existem médicos que não têm medo de ser excomungados para salvar vidas!!!