terça-feira, 17 de março de 2009

Relatividade apresenta: o meio de propagação da luz.

Então a questão era determinar o que permite a propagação da luz no espaço e no universo.

Assim como uma onda visível num pulso de corda só existe por que a corda existe. A luz por também ser uma onda só existe porque um meio de propagação também existe.

Se existe então só pode ser responsável por abrigar tudo o que é visível: os seres vivos, os planetas, as galáxias.

Então não tinham dúvidas de que só poderia ser o ÉTER esse meio de propagação da luz.

Na mitologia grega ÉTER é um dos 12 deuses primordiais, não tenho dúvidas de que a Mitologia Grega tenha influencia nesse nome para o meio de propagação da luz, vide o significado mitológico para ETER no wikipedia.


É claro que você encontra ainda hoje na Astrologia grandes referências sobre o tal do ÉTER, e se hoje muita gente tem seus dias determinados com os horóscopos, imagina isso no século XIX (sem nós do ExataMente).

OK, aceitamos a denominação de ÉTER, agora precisa demosntrar as características desse meio para se equiparar com uma onda numa corda. Afinal a ciência não aceita "achismo", tudo precisa de base empírica (experimental).


COMO A ONDA SE PROPAGA NUMA CORDA?
Se você está caminhando numa calçada pela manhã, e vê uma corrente suspensa por duas barras para fechar um determinado estacionamento particular, você pode observar uma onda e suas caracteristicas. Basta bater levemente sobre a corrente numa das pontas para observar o pulso se propagando numa velocidade até tranquila de acompanhar com os olhos.

Se você passar por outra corrente suspensa, mas agora uma corrente mais grossa e bater com a mesma intensidade na corrente verá que a velocidade da propagação da onda é ainda menor, mais fácil de acompanhar com os olhos.

A relação da velocidade de um pulso de onda numa corda/corrente é obtida por essa expressão:


Velocidade: do pulso de onda
Tensão: da corda (meio de propagação)
Densidade da massa: da corda (meio de propagação)


Então além da massa (densidade de massa) da corrente, a tensão em que ela está submetida também influencia na velocidade da propagação da onda. Olhando para expressão notamos que a Tensão é diretamente proporcional à velocidade do pulso, ou seja quanto mais esticado estiver a corda, maior será a Tensão submetida, logo a velocidade do pulso também será maior.

Nos livros também encontramos a expressão simplificada:

O QUE ESPERAR DO ÉTER, ENTÃO?

Agora sim, já sabemos o que esperar do Éter, uma vez que a velocidade da luz já é velha conhecida e vale aproximadamente c = 300.000.000 m/s

Já é possível imaginar como é a densidade do Éter e a Tensão dele.
O Éter então possui uma tensão tão forte que é proporcional a velocidade da luz, mas com uma massa inversamente proporcional, ou seja tendendo a zero.

Alguns devem ter perguntado:
- Mas se a Tensão é máxima assim como a velocidade da luz, então porque não vemos os planetas parando de girar, desacelerando?

Os crentes da ciência da época devem ter respondido:
- A densidade de massa tendendo a zero compensa essa tensão tendendo ao infinito.

A grande verdade é que foi IMPOSTO que o ÉTER era o meio de propagar a luz, e todos do mundo científico acreditavam nele indiscutivelmente. Qualquer semelhança com religião é mera semelhança mesmo.


"VAMOS FILOSOFAR UM POUCO..."
O Éter está em tudo e ninguém vê.
Você têm que simplesmente acreditar que existe.
Ele é responsável por levar a luz a todos lugares com uma velocidade que ninguém nunca alcançará.
Ele tem uma tensão impossível de imaginar, e quase nenhuma densidade.

Puts! Por um momento pensei que estava escrevendo algum DOGMA científico.
Só que com uma diferença:


O religioso crê que existe e pronto, indiscutível.
O cientista acredita que existe e por isso não vê a hora de entender como funciona.

E foi nessa de estudar as características do Éter e tê-lo como ferramenta para calcular as velocidades dos planetas é que se encontra um "nó" Científico que será papo para nossa próxima cerveja.

Não perca o próximo POST.

Os experimentos rudimentares que levaram em conta o ÉTER para medir a velocidade da Terra em relação ao Sol.

Se o Éter está aí, certamente o referencial dele está parado em relação ao referencial da Terra.

....voltamos logo....
(Será que o Éter vai se sustentar nessa história?)