sexta-feira, 4 de setembro de 2015

A Foto mais Triste de uma Vítima da Guerra Síria

Estou profundamente chocado com a foto do menino morto na praia da Turquia. Não lembro de uma foto ter me passado uma sensação tão triste. É impressionante.

Estou também com vergonha de pertencer a mesma raça que produziu essa tragédia. O que prova que essa nossa racionalidade não serve para nada se não conseguimos evitar esse tipo de coisa. Nos colocamos no mesmo nível de tantos outros animais irracionais que habitam esse planeta. Ou abaixo desse nível, porque animais irracionais não fazem guerras religiosas que provoquem a morte dos seus iguais.

Agora tragédias e mortes acontecem todo dia. Temos fotos e filmes na TV diariamente de assassinatos e acidentes diversos. Pessoas morrem de fome de falta de saneamento em cidades brasileiras e isso tudo é documentado. Porque essa foto choca tanto, tanta gente? O que é diferente nesse caso?

Eu tentei entender e relacionei alguns motivos que, para mim, fizeram essa foto muito mais forte do que o "normal", que já nos adormece os sentimentos constantemente.

É uma foto de um menino de 3 anos com camisa vermelha, calça azul e tênis. Como tantos outros que vemos nas nossas casas brincando e fazendo bagunça o dia inteiro. Crianças dessa idade só transmitem bondade e alegria ao seu redor. Não possuem ainda noção de como o mundo é problemático e só querem brincar. Vendo aquela criança na praia imediatamente vem a sensação de vazio, daquela alegria que se cala. Podia ser qualquer criança. Está do outro lado do mundo mas poderia ser dentro da nossa casa.

Quem é pai (meu caso) ou mãe deve estar mais chocado. Já conviveu com uma criança dessa e imediatamente imagina o quanto seria triste se fosse com a gente. Se coloca no lugar daquele pai e não imagina como uma vida pode prosseguir a partir daí. Perder a família por conta de uma guerra religiosa? Como assim? A história da foto a deixa muito mais forte. 

O que leva um pai a arriscar a vida de uma criança tão pequena no meio do mar a noite? 
É a pergunta que fazemos na sequencia para tentar entender a causa. E rapidamente entendemos que um pai faria tudo para proteger sua família. Se existe uma guerra que ameaça a segurança dos seus ele faria qualquer coisa para protegê-los. E novamente nos colocamos no lugar dele. Se fosse a nossa família, arriscaríamos tudo desse jeito? Muito provavelmente sim. Não existe vida se sua família corre perigo diário de morrer na guerra. Então vale qualquer coisa para deixá-los em segurança. Nesse caso só o pai sobreviveu. Os dois filhos e a esposa morreram afogados na travessia. Agora ele diz que não liga mais para a guerra e vai voltar para sua cidade natal. Totalmente compreensível para quem perdeu tudo.

Porque os países europeus não facilitam a entrada desses refugiados? 
Porque esses povos fogem de suas terras numa quantidade que é impossível de ser absorvida pelos países em tão pouco tempo. Além de que existe uma preocupação de que terroristas estejam infiltrados entre os refugiados para entrar nos países europeus e promoverem ataques depois. Baseado nos histórico dos últimos anos essa preocupação é legítima. Essa solução não é fácil. O quanto os países podem promover ajuda aos outros sem prejudicar o seu próprio povo.

O que levou aquele menino na praia foi uma guerra religiosa no seu país. E guerras religiosas são uma das coisas mais inúteis já criadas pelo ser humano "racional". E no final dá a sensação de que o menino morreu por nada. Por que uma povo que acredita numa religião está matando outro povo que acredita em outra religião. 


Na minha opinião, a causa raiz disso tudo é que o ser humano não conseguiu assumir a sua racionalidade ainda. Ainda existe muita gente, muita gente mesmo, acreditando em divindades da mesma forma que os pré históricos acreditavam quando não entendiam como o fogo ou a chuva apareciam. As divindades foram "modernizadas" mas a base do pensamento é a mesma. 

Já somos capazes de enviar naves até o final do Sistema Solar mas ainda creditamos em seres divinos mágicos que controlam nossas vidas. Acreditar em divindades é inútil. Junto com a divindade vem anexa uma religião. E uma religião sempre parte do princípio de que ela é a única correta, quando os outros sempre estão errados.

Toda religião é inútil. Política quando vira religião é inútil. Torcida de futebol quando vira religião é inútil. Religião só serve para causar discórdia e dividir os povos. A divisão dos povos pelas suas idéias é mais forte dos que a divisão geográfica dos países, mais duradoura, e mais agressiva. 

Em vez de assumirmos que a nossa convivência só depende de nós, ficamos nos rotulando e nos dividindo de acordo com as "leis divinas" de cada povo. Ainda não entendemos, ou nos negamos a entender, que essa leis divinas foram criadas pelos homens para favorecer alguns.

E essa foto fica para mim como uma representação de como somos uma raça irracional e pré-histórica ainda. 


Abaixo eu publico a foto, é muito forte... Já aviso. Não tem sangue, não tem nada de horror. É impressionante como uma foto pode te passar tanta coisa....